Foto por Jotta Ricky, Vip em foco
Japão Notícias notícias do Japão

Nipo-brasileiros em Nagoya criam marca de roupa Righetti Store

Abertura de marca de roupas por jovens nipo-brasileiros em Nagoya deverá expandir as possibilidades profissionais para estrangeiros no Japão. Confira

Um grupo de jovens nipo-brasileiros em Nagoya criou em agosto de 2021 sua própria marca, a Righetti Store. Embora tenham exposto seus produtos em diversos pontos e eventos na cidade, por hora a loja é apenas online.

A prefeitura de Aichi possui a maior comunidade nipo-brasileira, são 13 escolas brasileiras e cerca de mil alunos nipo-brasileiros. Mas foi na plataforma dedicada a jovens estrangeiros no Japão, a DiVE.tv que o grupo se conheceu e se formou.

Nipo-brasileiros residentes de Nagoya se conheceram pela plataforma DiVE.tv e deram início a uma nova jornada
Nipo-brasileiros residentes de Nagoya se conheceram pela plataforma DiVE.tv e deram início a uma nova jornada

Mais do que vestimenta, esses jovens criaram uma forma de expressar seus desafios e barreiras dentro da sociedade japonesa, coisas como o próprio idioma, educação e futuro profissional.

Se por um lado, suas vidas como jovens estrangeiros no Japão podem trazer grandes aprendizados, experiência e crescimento pessoal, por outro limita os horizontes para quem gostaria de ter uma vida normal e tipicamente japonesa.

Admirável Mundo Novo

Os imigrantes nipo-brasileiros que estudam em escolas tipicamente brasileiras em Nagoya não podem ingressar no ensino superior, pois a prefeitura de Aichi não reconhece a grade curricular como compatível para aceitar esses jovens em suas universidades.

Portanto, a maioria acaba como trabalhadores irregulares com contratos temporários nas fábricas da região. A questão do idioma também é um problema para quem vive no país e não consegue se comunicar da forma como gostaria.

Há poucas perspectivas profissionais no Japão para estrangeiros que não dominam o idioma do país, daí a importância da Righetti Store para outros estrangeiros se inspirarem e perceberem que é possível novos caminhos
Há poucas perspectivas profissionais no Japão para estrangeiros que não dominam o idioma do país, daí a importância da Righetti Store para outros estrangeiros se inspirarem e perceberem que é possível novos caminhos

Há algumas iniciativas do estado japonesa para ajudar imigrantes no país a aprenderem o idioma, mas especialistas e os fatos acusam que não é o suficiente. Além disso, é preciso maior atenção das autoridades locais para lidarem diretamente com esse público.

A consequência direta (de não dominar o idioma) é uma espécie de limbo social. Mais do que a conversação em si, saber lidar com questões burocráticas (direitos e deveres), normalmente disponíveis apenas para no idioma japonês.

E apesar de muitos nipo-brasileiros em Nagoya ou qualquer outro lugar do Japão serem capazes de estruturarem suas vidas, certos direitos trabalhistas, impostos e seguro social, por exemplo, podem passar desapercebidos.

Verás que uma filha tua não foge à luta

Em meio aos desafios de ser um jovem estrangeiro e os limites impostos pela realidade, Mariah ‘Righetti’ Takahashi, o rosto por trás da marca dirige o empreendimento com afinco e dedicação.

Takahashi mudou-se para o Japão aos 15 anos e concluiu seus estudos em uma escola brasileira no país: “Eu gostaria de ter feito muitas coisas, mas as opções eram limitadas pra mim. Fiquei depressiva quando me formei na escola”, conta Takahashi.

Mariah 'Righetti' Takahashi é uma mulher de negócios que começou a dirigir sua primeira empresa a menos de um ano
Mariah ‘Righetti’ Takahashi é uma mulher de negócios que começou a dirigir sua primeira empresa há menos de um ano

A Righetti (seu nome do meio) Store foi uma saída possível para a jovem que trabalha em um hotel e na equipe do DiVE.tv. Agora, além dos dois empregos tradicionais, começa a criar seu caminho como mulher de negócios, seu sonho.

Além de cuidar de todo o processo de produção de seus produtos, bolsas, camisas e camisetas, está nos planos de Takahashi aprender sobre marketing e economia na universidade. Mas a jovem não está sozinha nessa jornada, ela conta com mais quatro amigos para tocar o negócio.

Leia também

Geração nipo-brasileira na vanguarda

A inovação dos fundadores da Righetti Store já foi capaz de aglutinar cerca de 43 diferentes jovens nipo-brasileiros em Nagoya que agregaram a marca expressões únicas que envolvem múltiplos sentimentos e emoções.

Logomarca da Righetti Store
Logomarca da Righetti Store

“Como estudantes brasileiros no Japão, percebemos a falta de oportunidades para jovens estrangeiros dentro da sociedade japonesa, quando não se tem o domínio da língua e/ou da cultura. Queremos criar novos caminhos e abrir novas portas, unindo a comunidade estrangeira aos japoneses, através dos nossos designs e roupas, que mostram o background das nossas vivências”, texto ‘Sobre Nós’ retirado da loja virtual da Righetti Store

Contudo, a ideia não é limitar a marca a uma questão étnica, mas compartilhar aquilo que é importante para esses brasileiros residentes no Japão como churrasco e praia como um estilo de vida confortável.

Mariah Takahashi e seus sócios pretendem expandir o negócio criando novas linhas de roupas como jeans, estojos e outros vestuários para o corpo todo. Confira os produtos da Righetti Store em sua loja virtual Righetti.Store/Shop

Fonte: Mainichi Shimbun

0 comentário em “Nipo-brasileiros em Nagoya criam marca de roupa Righetti Store

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: