Japão Notícias notícias do Japão

Toyota Motor Corp. aceita reivindicação integral de sindicato

Demandas realizadas pelo sindicato Toyota Motor Workers' Union foi aceita integralmente pela companhia. Outras montadoras deverão fazer o mesmo. Confira

Akio Toyoda, presidente da Toyota Motor Corp., informou nesta quarta-feira, 9 de março de 2022, que aceitaria as reivindicações do sindicato do setor integralmente e aumentará o salário e bônus de seus funcionários.

O aumento no salário da categoria acontece em um momento de profunda conturbação política e econômica, por conta do aumento no preço das commodities e problemas na cadeia de suprimentos para alimentar as linhas de produção da indústria automobilística.

Akio Toyoda, presidente da Toyota Motor Corp., anunciou duranta a terceira rodada do shuntō nesta quarta-feira, 9 de março, que aceitará todas as reivindicações do sindicato dos trabalhadores da Toyota
Akio Toyoda, presidente da Toyota Motor Corp., anunciou duranta a terceira rodada do shuntō nesta quarta-feira, 9 de março, que aceitará todas as reivindicações do sindicato dos trabalhadores da Toyota

O shuntō (春闘, ofensiva salarial da primavera), isto é, as negociações entre as lideranças do trabalho e as lideranças produtivas no Japão acontecem em meio ao pedido do primeiro-ministro, Fumio Kishida, para as empresas voltarem aos níveis pré-pandemia, além de conceder aumentos de ao menos 3% a seus funcionários.

Ao anunciar a decisão da companhia, Akio Toyoda agradeceu o empenho e perseverança dos profissionais em meio à crise causada pela pandemia de COVID-19 e durante a crise de abastecimento de semicondutores.

As demandas do sindicato Toyota Motor Workers’ Union

A Toyota Motor Workers’ Union, sindicato dos profissionais que trabalha dentro da gigante japonesa apresentou uma demanda de aumento no salário de seus funcionários entre JP¥ 1.600,00 (US$ 13,78) e JP¥ 4.900,00 (US$ 42,20) por mês.

Quanto a bonificação de participação nos lucros anual, foi apresentada a diretoria da Toyota Motor uma proposta para cada trabalhador receber o equivalente ao valor de 6,9 meses trabalhados.

Após o primeiro encontro, Akio Toyoda sinalizou que a gigante automobilista iria aceitar as reivindicações apresentadas pelo sindicato:

Proposta apresentada pela Toyota Motor Workers' Union foi aprovada praticante na primeira rodada do shuntō, algo incomum no mundo corporativo japonês
Proposta apresentada pela Toyota Motor Workers’ Union foi aprovada praticante na primeira rodada do shuntō, algo incomum no mundo corporativo japonês

“Não há diferença de opiniões entre a companhia e o sindicato em relação aos aumentos e bônus”, disse Toyoda em entrevista coletiva.

A medida da Toyota Motor Corp foi inusitada para os padrões japoneses. É raro uma companhia japonesa aceitar integralmente as demandas dos sindicatos logo na primeira rodada de shuntō.

Do ponto de vista de Katsuyoshi Nishino, presidente da Toyota Motor Workers’ Union, a fala do presidente Akio Toyota demonstra sua disposição em encontrar soluções aos desafios apresentados.

Outras negociações em andamento

Outras gigantes da indústria automobilística também estão em processo de negociação com seus sindicatos. Na Nissan Motor Corporation Ltd., os trabalhadores pedem reajuste de até JP¥ 8 mil (US$ 68,89) mensais e bonificação anual equivalente a 5,2 meses de trabalho.

Makoto Uchida, CEO da Nissan Motor Co., disse que deverá atender as demandas do sindicato, pois a companhia deverá voltar ao seu potencial pré-pandêmico no começo do ano fiscal de 2022 pela primeira vez em três anos.

Outras montadoras estão em negociação com seus sindicatos, mas devem ceder as demandas de seus empregados
Outras montadoras estão em negociação com seus sindicatos, mas devem ceder as demandas de seus empregados

Diretores da Honda Motor Company informaram, que o sindicato de seus trabalhadores apresentou uma proposta de reajustes salarial de JP¥ 3 mil (US$ 25,24) e bonificação anual equivalente a seis meses de trabalho.

O shuntō da indústria automobilística é acompanhado de perto por diversos outros setores por causa de sua influência, especialmente as economias que orbitam a indústria de automóveis.

Leia também

Futuro incerto

A indústria automobilística vem sofrendo com os efeitos econômicos causados pela pandemia de COVID-19, a mais aguda delas é a falta de semicondutores. Por causa deles, a Toyota rebaixou sua expectativa de produção em meio milhão de unidades em fevereiro.

Mesmo assim, há otimismo entre a maioria das gigantes do setor no Japão. A mesma Toyota Motor Corp., que reduziu sua expectativa de produção, espera em 2022 bater seu recorde de JP¥ 2,49 trilhões (US$ 21,4 bilhões) de lucro registrado em 2017.

Mesmo com a instabilidade econômica e política, Toyota pretende superar seu recorde de lucros do ano fiscal de 2017
Mesmo com a instabilidade econômica e política, Toyota pretende superar seu recorde de lucros do ano fiscal de 2017

Contudo, os mercados estão abalados com as incertezas políticas e econômicas da invasão russa a Ucrânia. Algumas delas já estão sendo sentidas por todos os países, e há mais consequências para o mundo conforme o confronto se prolonga.

Comentando sobre a evacuação de trabalhadores japoneses e suas famílias da planta da Toyota de São Petersburgo, Akio Toyoda afirmou:

“Sinto um forte ressentimento. Guerras e conflitos não trazem felicidade a ninguém, e a vida de nossos compatriotas na Ucrânia e países vizinhos estão em risco agora”, disse Toyoda. No total, 30 funcionários e 20 familiares deixaram a Rússia e voltaram ao Japão na sexta-feira, 4 de março de 2022.

0 comentário em “Toyota Motor Corp. aceita reivindicação integral de sindicato

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: