Alimentos que não são selecionados para serem vendidos são mais baratos e tem o mesmo sabor

Frutas e vegetais feios fazem sucesso no Japão

Alimentos feios não costumam ser colocados a venda por rejeição. No Japão, eles estão fazendo sucesso. Entenda.

A aparência de frutas e vegetais deve seguir um padrão estético para serem colocados a venda. Afinal, os consumidores rejeitam alimentos considerados feios.

No Japão, por conta das mudanças climáticas, algumas safras são prejudicadas com uma grande parte sendo descartada para comércio.

Alimentos considerados feios são vendidos online no Japão
Alimentos considerados feios tem o mesmo sabor dos alimentos padrão e vendidos nos supermercados

São alimentos que acabam fora do padrão por conta de sol forte ou chuvas torrenciais.

Venda de frutas e vegetais feios virou negócio

Uma empresa chamada Oisix Ra Daichi Inc., de delivery de comida possui um site que vende online os vegetais deformados que não seriam considerados aptos para venda direto dos produtores.

Pepinos que foram expostos a sol demais de Nagano e abóboras que cresceram e ficaram largas demais de Ibaraki por conta de uma onda de calor são alguns exemplos.

Feios, mas bons

Apesar da aparência dos vegetais, sua qualidade é a mesma dos produtos aprovados e comercializados.

Muito mais baratos

Por isso, comprá-los virou opção de economia para muitas pessoas no país. Afinal, eles são mais baratos, além de significar uma consciência ambiental, pois reduz o desperdício.

Estes vegetais e frutas feios são mais baratos que os encontrados no supermercado. Por isso, 19,000 pessoas se inscreveram no programa da Oisix em três semanas de lançamento.

As pessoas são avisadas quando existem lotes disponíveis com o site atuando como um intermediário de entrega com alimentos vindos direto dos produtores com opções frescas.

Outra iniciativa destas é a do site de receitas Cookpad. Eles fizeram uma plataforma com entrega de alimentos deformados online.

São vendidos cerca de 300 produtos todos os meses apenas na capital Tokyo, onde opera e consegue fazer entregas.

Pêssegos de Yamanashi estavam custando 1/3 mais barato, além de 2,000 milhos de Saitama que foram danificados. Os lotes foram vendidos em quatro dias.

Entre os alimentos mais vendidos estão postas de salmão, abacate e ostras frescas. Eles figuraram no top 10 por metade do ano e são os mais concorridos.

Outro site que faz o mesma conexão desde abril de 2021 é o Tabechoku. Passou a vender também pescados que acabam não sendo colocados à venda por não ter a pesagem suficiente.

No geral, este tipo de negócio tem prosperado no Japão. Uma pesquisa conduzida pela Agência de Assuntos do Consumidor com 5,000 pessoas mostrou que 73,1% das pessoas que sabiam da existência deste tipo de comércio, afirmaram que comprariam produtos feios ou que não aparentassem ser bons, se o gosto fosse o mesmo dos itens padrões.

23.6% que não sabia da existência deste tipo de serviço afirmaram que também aceitariam comprar este tipo de produto.

Leia também

0 comentário em “Frutas e vegetais feios fazem sucesso no Japão

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: