História Japão Notícias Política

Diário do ‘Grand Camareiro’: Imperador Hirohito estava preparado para guerrear contra os EUA meses antes do ataque japonês a Pearl Harbor em 1941

Documentos descobertos recentemente apresentam evidências que colocam em dúvida a versão histórica do ceticismo do Imperador Hirohito em relação a participação japonesa na segunda guerra mundial. Saiba mais

O diário do principal camareiro do Imperador Hirohito, Saburō Hyakutake (1872 – 1963) trouxe à tona um assunto polêmico: o Imperador Hirohito estava preparado para uma guerra contra os EUA antes mesmo dos ataques a base naval de Pearl Harbor no Hawaii.

Esse é um tema muito sensível para o Japão, que desde a rendição japonesa para as Forças Aliadas acreditaram na versão, de que o Hirohito estava cético e relutante em aceitar a entrada do país na guerra.

Visita do Imperador Hirohito as vítimas da guerra em Yokohama em fevereiro de 1946. Créditos: Kyodo News
Visita do Imperador Hirohito as vítimas da guerra em Yokohama em fevereiro de 1946. Créditos: Kyodo News

A história oficial também dizia que o Imperador desejava a paz em vez da guerra e que a responsabilidade pela entrada do Japão no maior confronto da história ao lado dos países do Eixo foi dos políticos e militares japoneses.

Contudo, é cada vez mais difícil sustentar essa versão. Estudos recentes e novos documentos dão conta de que não só havia entusiasmo por parte de Hirohito na guerra contra o ocidente, como preocupação daqueles que cercavam o Imperador.

Quem foi o Grand Camareiro Hyakutake

Saburō Hyakutake, natural de Saga, nasceu no dia 3 de junho de 1872 e morreu em 1963 aos 91 anos de idade. Formou-se na Academia Naval Imperial Japonesa e na Escola de Guerra Naval (escola para oficiais).

Antes de servir como Grand Camareiro do Japão, a posição mais alta dentro do Jijū-shoku (侍従職) ou Conselho dos Camareiros entre os anos de 1936 a 1944, Hyakutake lutou na primeira guerra sino-japonesa (1894 – 1895) e na guerra russo-japonesa (1904 – 1905).

Almirante Saburō Hyakutake, Grand Mordomo do Imperador Hirohito (Showa) entre os anos de 1936 a 1944
Almirante Saburō Hyakutake, Grand Mordomo do Imperador Hirohito (Showa) entre os anos de 1936 a 1944

Em sua carreira militar, Saburō foi içado ao posto de Almirante da Marinha Imperial Japonesa, também foi agraciado com as honrarias da Ordem do Sol Nascente e da Ordem do Sagrado Tesouro, títulos concedidos a um número muito seleto de pessoas.

Apesar de sua aproximação de Hirohito como conselheiro, historiadores japoneses acreditam que sua dedicação se dava única e exclusivamente ao bem-estar do Imperador e para aguardar suas ordens, não há indícios de que Hyakutake se envolveu com a política de seu país.

Diário de Saburō Hyakutake

A revelação sobre a preparação do Imperador Hirohito para a guerra contra os EUA e com o ocidente só vieram a conhecimento público no dia 7 de dezembro de 2021, data que marcam os 80 anos do ataque japonês a base naval estadunidense.

Esse diário é um dos 25 escritos por Saburō Hyakutake. Os documentos foram preservados pela Imperial Household Agency’s Archives e pelo Mausolea Department e mantidos guardados até setembro de 2021 quando finalmente vieram a público.

Destaque na emissora NHK: "Diários mostram que o Imperador Showa vacilou antes da guerra". Creditos: NHK
Destaque na emissora NHK: “Diários mostram que o Imperador Showa vacilou antes da guerra”. Creditos: NHK

Seiichi Chadani, professor de história moderna japonesa da Shigakukan University, um dos acadêmicos que estudou o documento celebrou sua descoberta que dão uma nova perspectiva para a história recente do Japão.

“Os documentos disponíveis até então, incluindo a biografia compilada pela Imperial Household Agency, não incluem detalhes ou descrições de outros assessores próximos ao Imperador que expressassem preocupação acerca tendência de Hirohito levar o Japão a guerra. (O diário de Hyakutake) é um registro importante de um conselheiro muito próximo ao Imperador que documentou o processo de como os líderes japoneses levaram o país a guerra”, afirmou Seiichi Chadani.

Trechos do diário de Saburō Hyakutake

Apesar de não se envolver na política, nem nos rumos políticos que o país atravessava, Hyakutake não deixou de registrar observações e falas importantes dos dirigentes do país durante o período em que serviu a Casa Imperial do Japão.

Em uma anotação datada de 13 de outubro de 1941, Saburō cita as palavras de preocupação de Tsuneo Matsudaira, ministro da Casa Imperial, após uma audiência com o Imperador: “O Imperador parece estar preparado para a guerra face aos tempos de tensão em que vivemos”.

Há menções também ao então ministro do Interior, Koichi Kido e sua preocupação do rumo que o Imperador estava levando seus conselheiros: “Ocasionalmente busco tentar impedir que ele (Hirohito) vá longe demais”.

Uma das páginas escritas a mão por Saburō Hyakutake de seu diário recém descoberto por historiadores japoneses
Uma das páginas escritas a mão por Saburō Hyakutake de seu diário recém descoberto por historiadores japoneses

Três dias depois, 16 de outubro de 1941, o gabinete do primeiro-ministro Fumimaro Konoe renunciou após as tratativas com os EUA para evitar uma guerra entre as duas nações.

As negociações aconteceram na primavera de 1941 e chegou ao fim quando o presidente estadunidense Franklin D. Roosevelt se recusou a realizar uma cúpula EUA-Japão em agosto do mesmo ano.

A situação já tensa entre as principais potências mundiais e o expansionismo de todas partes, ficaram ainda piores quando o Japão assinou o pacto com Alemanha e Itália. A partir daí, o ocidente criticou o Japão não só pelo pacto, mas também pela segunda guerra sino-japonesa iniciada em 1937.

Preocupações sobre a retórica belicista do Imperador

Documentos trazidos à tona nos últimos anos apontam que Hirohito acreditava que sim, o Japão deveria ir a guerra. Ao que tudo indica, o Imperador acreditava que a guerra seria rápida e “acabaria antes mesmo de começar”.

Além dos documentos, é importante considerar que tanto a primeira guerra sino-japonesa e a guerra russo-japonesa trouxeram ganhos econômicos importantes ao Japão. Ademais, as vitórias rápidas da Alemanha na Europa podem ter sido um estímulo importante.

Imperador Showa (Hirohito) inspeciona divisão do exército imperial japonês ao lado de seus generais
Imperador Showa (Hirohito) inspeciona divisão do exército imperial japonês ao lado de seus generais

No dia 20 de novembro, Hyakutake escreveu em seu diário algo que o ministro do Interior Kido disse em um claro tom de preocupação:

“As resoluções do Imperador parecem estar indo longe demais. Pedi ao Imperador que dissesse coisas que dessem a impressão de que o Japão esgotará todas as medidas em busca da paz quando Shigenori Togo (ministro das Relações Exteriores) estiver presente”.

Longo caminho pela frente

Estudos mais aprofundados nos diários e anotações de Saburō Hyakutake são necessários para ter um quadro histórico mais consistente, ainda é muito cedo para quaisquer pontos finais em relação as intenções do Imperador.

Recentemente outro diário de um camareiro do Imperador Showa veio a tona revelando um profundo arrependimento e lamento por causa da segunda guerra mundial. Contudo, foi aconselhado a não revelar seus sentimentos a nação não perturbar a recuperação/reconstrução do país no e evitar que a figura do Imperador, isto é, símbolo da união nacional se tornasse culpada pela guerra
Recentemente outro diário de um camareiro do Imperador Showa veio a tona revelando um profundo arrependimento e lamento do Imperador por causa da segunda guerra mundial. Contudo, foi aconselhado a não revelar seus sentimentos a nação, não perturbar a recuperação/reconstrução do país e evitar que a figura do Imperador, isto é, o símbolo da união nacional se tornasse culpada pela guerra

Contudo, os historiadores japoneses se mostram surpresos pela quantidade de registros sobre assuntos políticos e militares que orbitavam o Imperador em seus diários.

Atualmente os diários e notas de Hyakutake estão na biblioteca das escolas de pós-graduação de direito e política na Tokyo University. O material foi doado pelos descendentes de Saburō e estão à disposição do público.

0 comentário em “Diário do ‘Grand Camareiro’: Imperador Hirohito estava preparado para guerrear contra os EUA meses antes do ataque japonês a Pearl Harbor em 1941

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: