Sociedade tecnologia

Avatar robô no Japão: tendência é tecnologia fazer cada vez mais parte do dia a dia

Tecnologia permitirá que pessoas com deficiência de mobilidade participem da sociedade, façam compras de sua casa e até trabalhem de forma remota

Um avatar robô no Japão que pode ser controlado a distância por pessoas que tem dificuldade de locomoção beneficiando a vida de quem precisa trabalhar e até criando novas possibilidades de consumo e de interação já é realidade no país.

Dawn Avatar Robot Café

Dawn Avatar Robot Café. Pessoas são servidas por robô avatar operado por um funcionário a distância

Um novo café em Tokyo no distrito Nihonbashi chamado Dawn Avatar Robot Café opera desde o dia 21 de junho de 2021 usando avatares robôs controlados por funcionários a distância.

Segundo Yoshifuji Kentaro, 33 anos,  o executivo chefe e co-fundador da empresa Ory Laboratories, essa tecnologia oferece mais possibilidades de trabalho para pessoas que tem dificuldades físicas.

Yoshifuji Kentaro

Os robôs de 1 metro e 20 centímetros são equipados com câmera, microfone e sistema de autofalante para facilitar a comunicação por quem controla o avatar (piloto) e quem é atendido criando um novo tipo de interação social no Japão.

O café tem 70 lugares em 170 metros quadrados e servirá uma série de lanches e bebidas. O local foi planejado para receber pessoas com cadeiras de rodas, assim como terá todo a aparate para quem precisa recarregar equipamentos médicos.

Robô avatar ajudará a interação de pessoas que não podem se mover

OriHime rob
Robô avatar OriHime. Créditos: OryLab

Kentaro ainda completa que gostaria de ajudar a criar uma sociedade em que todos podem ter uma participação ativa mesmos se estiverem acamados e doentes.

No café, os funcionários que estão controlando os avatares robôs são pessoas com dificuldade de mobilidade física. Ao todo são dez trabalhadores assim.

Uma das funcionárias têm esclerose múltipla e já foi barista, por isso usará a inteligência artificial do OriHime-D para colocar as preferências de seus clientes para que ele faça o café perfeito de acordo com os gostos.

Antes do café da Ory Lab abrir de forma permanente, eles já haviam feito um teste em 2018 em parceria com a empresa ANA e a Nippon Foundantion em uma inauguração temporária.

Na época os robôs avatares tinham sido operados remotamente por pessoas com limitações de mobilidade física, por isso usaram os movimentos dos olhos através de um software. Na época dos testes, o café recebeu cerca de 900 visitas.

Solidão motivou criação de robô avatar

Kentaro quando estava na 5ª série teve que ficar afastado da escola por questões médicas e foi durante este tempo que começou a pensar em desenvolver um robô avatar que ajudaria a combater a solidão. Ao todo, ficou 3 anos e meio sem ir para a escola e sofreu muito sem interação com seus colegas e professores.

Após participar de uma classe sobre programação robótica no ensino médio por incentivo de sua mãe, ele entrou na universidade de Waseda para participar de um programa de pesquisa robótica em 2007.

OryLab e OriHime

Foi quando a OryLab nasceu em parceria com os co-fundadores Yohsifumi Shiiba e Aki Yuki. A empresa criou a tecnologia OriHime, originalmente um desktop equipado com câmera, microfone e autofalantes operados pela internet através de smartphone e tablet.

Atualmente, o sistema OriHime evoluiu para o robô OriHime-D. Além do uso no café, cerca de 80 empresas usam 500 unidades deste sistema para trabalho remoto no Japão.

Um dos exemplos com uso do robô avatar mais positivos foi o de uma menina de 6 anos nascida com miopatia congênita, que afeta a mobilidade de seus braços e pernas.

Ela conseguiu participar de um show com ajuda de OriHime-D em 2019. O robô avatar foi controlado pela criança que ficou deitada em sua cama em Yokohama.

Ideia de abrir um café surgiu após uma bela amizade começar

Yoshifuji Kentaro contou que logo após ter começado a empresa Ory Laboratories durante a faculdade, ele conheceu Yuta Banda de 24 anos na época.

Banda morava em Morioka na prefeitura de Iwate e desde os 4 anos foi hospitalizado com um dano em sua espinha dorsal por causa de um acidente de carro.

Em 2013 após saber dos planos do robô avatar de Yoshifuji, mandou uma mensagem dizendo que desejava ajudar.

No ano seguinte eles se encontraram e passaram a trabalhar juntos. Em apresentações, Yoshifuji falava e Banda operava com o queixo a primeira versão do OriHime enquanto contava sua experiência de vida para as pessoas.

Mais tarde, Banda foi contratado como secretário para ajudar em atividades rotineiras. Operava o primeiro OriHime remotamente direto de sua cama no hospital.

Ele atualizava o site e ajudava na agenda. Um dia em 2016, Yoshifuji disse brincando para Banda fazer um café já que ele era seu secretário.

O amigo respondeu com bom-humor para ele fazer um corpo para ele. As palavras deram início a ideia do negócio.

No entanto, Banda ficou subitamente doente em 2017 e morreu aos 28 anos. Yoshifuji ficou em choque e seis meses sem conseguir desenvolver o projeto, mas o retomou como última vontade de seu amigo. Abrir o negócio não foi fácil, mas foi tomado como um desafio e a meta foi cumprida com ajuda de um crowdfunding.

Endereço: 3-8-3 Nihombashi-Honcho, Chuo Ward, Tokyo.

Horário de abertura: Meio dia às 19 hs.

Visite o site oficial: https://dawn2021.orylab.com/

OriHime no MOS Burger

OriHime Biz no MOS Burger do Japão é robô avatar operado por distância

Uma das lojas da rede MOS Burger colocou um mini robô avatar da OriHime para trabalhar em uma unidade de Shinagawa em Tokyo.

Uma das pessoas que opera o avatar robô em turnos é uma jovem de 24 anos que sofre com esclerose múltipla chamada Maya, segundo uma reportagem do Mainichi.

Atualmente ela trabalha quase todos os dias a partir das 14 hs direto de sua casa em Itami na prefeitura de Hyogo. Ela auxilia através do robô pessoas a fazerem seus pedidos em um sistema de caixa self-service e quem mais solicita sua ajuda são os idosos.

Através da câmera, o operador consegue ver o cliente e com o microfone e autofalante conversar, além de conseguir fazer indicações com movimentos da cabeça e braços. Quem tem dificuldade na fala pode usar um programa de voz artificial.

Robô avatar é tendência crescente no Japão

Os robôs estão encontrando seu caminho na sociedade japonesa e a empresa OryLab é apenas um dos exemplos atualmente.

A empresa Telexistence é uma das pioneiras do ramo e já forneceu robôs avatares para algumas lojas de conveniência em 2020. A Family Mart planeja usar 20 robôs avatares da empresa nas lojas de Tokyo até 2022, segundo informações da agência de notícias Reuters.

Segundo Tomohiro Kano, um gerente geral da franquia Family Mart, estes robôs avatares podem ajudar a incluir pessoas que normalmente não seriam aptas a uma vaga.

Segundo Kano, existem 1.6 milhões de japoneses que por diversos motivos não são trabalhadores ativos.

Robô avatar da empresa Telexistence
Robô avatar controlado por VR da empresa Telexistence

O robô da empresa é controlado a distância por pessoas com uma tecnologia VR e foram colocados nas lojas de conveniência para repor produtos nas prateleiras.

ANA e ajuda no teletrabalho

Já a empresa ANA Holdings criou um plano para implementação da tecnologia do robô avatar através de teletrabalho.

Eles estão testando os robôs para trabalharem como guia turístico, como treinadores corporativos, recepcionistas e assistentes de atendimento ao consumidor. Os planos ainda incluem usos na agricultura, pesca e exploração espacial, segundo o site oficial.

Eles ainda poderão ser úteis em funções básicas e até essenciais, como ajudar a repor estoques, fazer a segurança, entre outros.

Para ver mais sobre os avatares robôs da empresa ANA, acesse o site oficial: https://avatarin.com/ana-avatar/english.html

Loja da ANA deixa clientes operarem robô avatar NewMe

Robô avatar New Me ANA Holdings
Créditos: ANA Holdings

Em 2019, a empresa ANA Holdings inaugurou sua primeira loja com robôs avatares NewMe. O estabelecimento fica localizado dentro de um shopping center em Nihombashi, Tokyo.

Os clientes podem controlar cada avatar de sua casa para fazer compras através da internet e computador.

Os robôs de 1.5 metros têm um tablet na altura da cabeça equipado com microfone, câmera full-HD 2K e autofalante. As pessoas podem controlar o avatar robô para cima, para baixo e 60 graus em volta.

A empresa pretendia colocar 1.000 destes robôs em lojas comerciais no Japão para o começo das Olimpíadas de Tokyo.

Usos diversos

Em 2020, o NewMe foi usado em uma cerimônia de graduação da universidade de negócios Business Breakthrough (BBT) em Tokyo por causa da pandemia de coronavírus.

Cerimônia de graduação no Japão foi feita com robôs avatares por causa da pandemia em 2020

Robô avatar: Mercado promissor

Segundo uma pesquisa conduzida pela Verified Market Research, uma empresa de consultoria de pesquisa analítica americana, o mercado de robôs avatares crescerá U$789 milhões em 2027 em comparação com os U$ 181 milhões de 2019.

Com o lançamento da rede 5G e 6G, essa tecnologia terá um crescimento exponencial. Para o Japão que sofre com o rápido envelhecimento de sua população, esse tipo de robô terá um impacto marcante na sociedade.

Pessoas poderão trabalhar a distância ajudando a reintegrar parte da população que tinha saído do mercado de trabalho por conta da idade, por exemplo. Eles ainda poderão ser usados em casas de repouso, entre outras aplicações.

Além disso, por conta da pandemia de coronavírus e a adoção de isolamento social e distanciamento, novas formas de usar esses robôs avatares estão sendo visadas.

No entanto, além de todos os benefícios apresentados, outra questão tem aparecido entre as pessoas. O medo de perder suas vagas de trabalho para os robôs.

No entanto, a ANA Holdings declarou que o objetivo desta tecnologia não é substituir pessoas, mas possibilitar que mais gente se conecte com a sociedade independente de condições físicas, além de aumentar a colaboração entre todos independente da distância.

Para Yoshifuji, os robôs avatares não representam um futuro de distopia e mais uma visão de uma sociedade em que todo mundo possa fazer parte e que a tecnologia de comunicação possa resolver a solidão humana.

0 comentário em “Avatar robô no Japão: tendência é tecnologia fazer cada vez mais parte do dia a dia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s