coronavírus no Japão Covid-19 no Japão Notícias notícias do Japão Sem categoria

Bares e restaurantes no Japão são autorizados a vender bebidas alcóolicas por tempo limitado

Confira as novas regras para bares e restaurantes nas prefeituras que estão em estado de quase-emergência

Com o final do estado de emergência no dia 20 de junho em 8 prefeituras (Tokyo, Osaka, Kyoto, Hyogo, Okayama, Hiroshima, Fukuoka e Aichi), bares e restaurantes foram autorizados a voltar vender bebidas alcóolicas por tempo limitado.

Oito prefeituras saíram do estado de emergência e, com exceção de Okayama e Hiroshima, entraram em estado de quase-emergência: Tokyo, Osaka, Kyoto, Hyogo, Okayama, Hiroshima, Fukuoka e Aichi. Foto por Issei Kato
Oito prefeituras saíram do estado de emergência, com exceção de Okayama e Hiroshima, entraram em estado de quase-emergência: Tokyo, Osaka, Kyoto, Hyogo, Okayama, Hiroshima, Fukuoka e Aichi. Foto por Issei Kato

Isso ocorre em meio ao cumprimento do estado de quase-emergência (com exceção de Okayama e Hiroshima) que deverá ser levado até o dia 11 de julho, poucos dias antes da abertura dos Jogos Olímpicos de Tokyo.

No entanto, as regras do estado de quase-emergência desagradaram tanto frequentadores quanto proprietários, especialmente os novos empreendedores que abriram seus negócios na pré-pandemia tendo em vista o evento Olímpicos.

Regras do quase-emergência

Entre as prefeituras que ficarão dentro do estado de quase-emergência, incluindo a Região Metropolitana de Tokyo (Chiba, Saitama, Kanagawa e Tokyo), os estabelecimentos estão autorizados a manter as portas abertas até às 20:00 horas.

Quanto ao consumo de bebidas alcóolicas em bares e restaurantes, os estabelecimentos só poderão servir álcool para seus clientes até às 19:00, além disso, só serão permitidos poucas pessoas.

Com "grupos" limitados a até duas pessoas, os clientes serão servidos por no máximo 90 minutos e até as 19:00 nessas prefeituras
Com limite de até duas pessoas, os clientes serão servidos por no máximo 90 minutos e até às 19:00 horas nessas prefeituras

Em regra, os estabelecimentos só poderão atender duas pessoas juntas e em espaços separados para não promover aglomerações, algo que prejudicará os pequenos empreendimentos, mas grupos maiores deverão ser proibidos de entrar.

Não obstante, as duplas atendidas só poderão consumir bebidas alcóolicas pelo tempo máximo de 90 minutos, uma medida vista como ineficiente e sem propósito já que os clientes podem migrar de um estabelecimento para outro.

Medidas incompreensíveis

Seja frequentadores ou proprietários, as regras para bebidas alcoólicas nas prefeituras em quase-emergência são incompreensíveis. Uma mulher na casa dos 30 entrevistada pelo Asahi Shinbum afirmou que se o bar parar de servi-la, ela simplesmente irá para outro.

Se a medida busca restringir que as pessoas fiquem embriagadas, ela é absolutamente inútil, de acordo com a entrevistada “muitos lugares permitem que você fique bêbado por apenas mil ienes”.

Para frequentadores de bares é ilógico parar de servir bebidas após 90 minutos pois bastará mudar de estabelecimento. Proprietários por sua vez perdem na quantidade de vendas que poderão se limitar aos 90 minutos em que os clientes consumirão bebidas alcoólicas
Para frequentadores de bares é ilógico parar de servir bebidas após 90 minutos, pois bastará mudar de estabelecimento. Proprietários por sua vez perdem na quantidade de vendas ao se limitarem aos 90 minutos em que os clientes consumirão bebidas alcoólicas

Para proprietários, as restrições nas vendas de bebidas afetarão diretamente as outras vendas de comida, petiscos e aperitivos, isso significa que apesar da possibilidade de voltar a vender álcool em dois meses, os ganhos, talvez, não sejam maiores do que o custo de operação.

Um gerente de 35 anos de um estabelecimento izakaya disse: “Sou grato por poder voltar a comercializar bebidas alcóolicas, porém, não sei quando irei me recuperar, pois a quantidade de vendas ainda é incerta”.

Pequenos proprietários desfavorecidos

Quanto menor o estabelecimento, menor o número de clientes que ele pode receber. Para além, em algumas regiões, é mais fácil ir para outro distrito onde as restrições locais de quase-emergência não estejam em vigor.

Essa foi uma consideração dada ao Mainichi por um funcionário de um bar de Tokyo. Segundo o trabalhador, basta que o grupo de clientes se dirija para o distrito de Akabane para que possam beber sem preocupações.

Bares e restaurantes de distritos que estejam fora da zona de quase-emergência poderão ser beneficiados com as regras estabelecidas
Bares e restaurantes de distritos que estejam fora da zona de quase-emergência poderão ser beneficiados com as regras estabelecidas

Outro problema enfrentado pelos operadores é que fica ao encargo dos próprios funcionários alertarem seus clientes sobre as regras, ou seja, um fardo ainda maior, afinal, nem sempre os fregueses são educados ou entendem a situação.

Apesar de confuso e sem muita lógica aparente, será desta forma que os bares e restaurantes das prefeituras em estado de quase-emergência deverão se manter até pelo menos o dia 11 de julho.

0 comentário em “Bares e restaurantes no Japão são autorizados a vender bebidas alcóolicas por tempo limitado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s