Aeroporto de Kansai
Destaques tecnologia

Aeroporto de Kansai: Japão construiu o primeiro aeroporto flutuante do mundo em 1994

A construção do aeroporto de Kansai foi um desafio revolucionário e ainda é considerada referência na arquitetura mundial

O primeiro aeroporto flutuante do mundo fica no Japão em Kansai e é impressionante. Ele fica localizado a quase 5 km da costa de Osaka e tem o tamanho de dois e meio campos de futebol.

O projeto enfrentou muitos desafios, mas foi bem sucedido e desempenha papel importante na região.

Foi o primeiro do mundo e deu início a uma série de construções de aeroportos flutuantes em outras regiões no Japão. Eles construíram outros em Nagoya, Kobe e Kyushu em Nagasaki e Kitakyushu.

Aeroporto de Kansai  

Vista aérea do aeroporto de Kansai
Aeroporto internacional de Kansai

São 920 voos, capacidade para 41 aviões e mais de 30 milhões pessoas passavam por ano por lá antes da pandemia de coronavírus. Serve para quem deseja visitar Kobe, Nara, Osaka e Kyoto. Ele pode ser acessado de carro ou trem com 41 portões. São 40 km de extensão.

Começou a ser construído em 1987 com ajuda de 10.000 trabalhadores e 10 milhões de horas a um custo de $ 20 bilhões. Enfrentou muitos problemas e desafios ao longo dos anos.

Foi inaugurado em 1994 e foi de grande importância para Osaka, já que a cidade precisava atrair mais turistas internacionais, já que o aeroporto Itami estava ultrapassado, sem infraestrutura e sem poder expandir desde a década de 80. Ainda enfrentava problemas com moradores pelo barulho.

Além disso, a segunda maior cidade do Japão estava com problemas econômicos em relação a falta de acessibilidade para quem exportava produtos.

As pessoas tinham que enviar suas cargas de navio para Tokyo para enviá-las para fora do Japão.

Falta de espaços planos e manifestantes radicais

O motivo de terem escolhido construir o aeroporto flutuante em uma ilha artificial se deu por conta da falta de espaços planos, já que o país tem características montanhosas.

Além disso, queriam evitar embates judiciais com possíveis donos de terras de locais estratégicos que o aeroporto poderia ser construído.

Naquela época ainda existia uma parcela de pessoas consideradas extremistas radicais que eram contra a construção de aeroportos.

Esse grupo manifestava-se de forma violenta com ataques com bombas as obras e truculência. Experiências ruins já tinham ocorrido na construção do aeroporto internacional de Tokyo com fatalidades de funcionários e muita dor de cabeça.

Portanto, construir o aeroporto longe da baía também evitaria o acesso destas pessoas a construção. Ainda assim houveram ataques.

Detalhes da incrível construção do aeroporto de Kansai

Aeroporto de Kansai, pista de aviões iluminadas durante

Um time foi liderado pelo famoso arquiteto Renzo Piano em um projeto considerado ousado.

O local escolhido para construção do aeroporto de Kansai era coberto de 100 metros de argila aluvial no fundo do mar e isso era um problema, que foi resolvido com tecnologia e planejamento.

Colunas de areia foram usadas para absorver a umidade da argila aluvial e deixá-la estável.

69 câmaras de aço de 200 toneladas

Depois, foram colocadas 69 câmaras de aço até o fundo que pesavam 200 toneladas cada com 22 metros de diâmetro e largura para fazer uma base sólida.

48.000 blocos de concreto

Além disso, colocaram 48.000 blocos de concreto entre as câmaras de aço e pedras pesando uma ou duas toneladas foram colocadas na parede. Ainda adicionaram cascalho grosso e pedras nas cavidades.

Para tal tarefa usaram mergulhadores e uma frota de 80 navios levou 3 anos para transportar material escavado de duas montanhas. Pedras também foram importadas da China e Coreia do Sul.

Os navios usaram localização GPS para saber onde despejar o material. 29 pilares enormes foram colocados para conectar uma ponte ao aeroporto com mais de 3 km de distância que ficou pronta em 1990.

Apenas a ponte custou mais de $ 1 bilhão na época onde a parte de baixo funciona um transporte por trilhos e na de cima fica uma via expressa para veículos.

Ponte que liga o aeroporto flutuante de Kansai a baía de Osaka
Ponte que liga o aeroporto internacional de Kansai a Osaka

Problemas enfrentados

O aeroporto foi construído e apesar de todos os esforços em colocar terra, pedras e usar colunas resistentes, era esperado que ele afundasse cerca de 4 metros.

No entanto, em março do ano da construção, ele já tinha afundado mais de 8 metros, além de a cada mês afundar alguns centímetros.

Prontamente, eles começaram a jogar mais terra com pedras com gasto de mais de $ 150 milhões adicionais.

Outro problema preocupante era o fato de a estrutura afundar em medidas diferentes, o que faria eventualmente com que ele pudesse rachar comprometendo sua estrutura.

Além de vigas fundidas, foram colocados macacos hidráulicos para aguentar até 3 toneladas para deixar a estrutura na mesma medida. Eles foram colocados com sensores para que os engenheiros pudessem monitorar o afundamento. Deu certo.

Resistente a terremotos

O incrível aeroporto foi construído para aguentar terremotos e tufões com estruturas e tetos reforçados.

Interior do aeroporto de Kansai, detalhes do teto reforçado

O teto foi projetado curvado para aguentar os ventos e tem mais de 30 metros de altura com vigas enormes. O design ainda ajuda a deixar o ar fresco dentro do aeroporto flutuante.

O trabalho foi bem feito e quatro meses após a inauguração ficou intacto após o Grande Terremoto de Kobe em 1995 de magnitude 6.7.

Ele ainda serviu de abrigo para as pessoas e funcionou como local de distribuição de comida e suprimentos para a população e visitantes. Também resistiu a um tufão que atingiu a costa de Osaka.

Em 2018, ele ficou temporariamente alagado pelo tufão Jebi no outono com ondas de 5 metros de altura, o que foi considerado um recorde.

Por isso, uma construção começou a ser feita nas paredes que impedem ondas do mar de chegar até o aeroporto de Kansai em 2019. Eles passaram a elevar o muro de 3.500 metros e a expectativa das obras era de 3 anos.

Além disso, as pistas do aeroporto já foram elevadas em 20 cm entre 2007 e 2008 e atualmente tem 3 metros de altura do nível do mar. As pistas também serão elevadas em mais um metro.

Na pandemia de coronavírus, o aeroporto acabou prejudicado vendo 76% do movimento cair causando um prejuízo milionário.

Afinal, Osaka é a segunda maior cidade do Japão e depende bastante da renda gerada com turismo, assim como as cidades vizinhas.

Atualmente, o aeroporto de Kansai afunda cerca de 6 centímetros por ano e o problema ainda é gerenciado pelos engenheiros para mantê-lo ativo.

Até os dias atuais, ele é admirado por especialistas de engenharia, arquitetura e infraestrutura sendo visto como uma obra de arte em sua complexidade e trabalho para ser construído.

Imagens variadas do aeroporto de Kansai
Gif de imagens variadas do aeroporto de Kansai. Créditos: ESA Earth Watching

0 comentário em “Aeroporto de Kansai: Japão construiu o primeiro aeroporto flutuante do mundo em 1994

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s