Notícias do Japão
coronavírus no Japão Covid-19 no Japão Notícias notícias do Japão

Giro de notícias do Japão: 10 de março de 2021, quarta-feira

Confira o relatório de novas infecções de coronavírus no Japão, 25 pessoas entre 148 mil pessoas vacinadas tiveram anafilaxia, comitê das Nações Unidas conclui que radiação de Fukushima não causou danos signifcativos a saúde de residentes e investidores pedem ressarcimanto a imobiliárias por atraso de Jogos Olímpicos de Tokyo

Em um único post, confira uma seleção de resumos das notícias do dia saídas e traduzidas dos principais portais de notícias no Japão. Confira temas de categorias diferentes, como política, entretenimento, sociedade e mais. Se atualize e saiba o que aconteceu no país de uma vez só em poucos minutos.

COVID-19 no Japão

Nesta quarta-feira foram divulgados os dados sobre novos infectados pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 no Japão. Os dados são referentes aos testes realizados no dia 7 de março, domingo.

Tokyo conduziu 1.551 testes PCR no domingo em toda a prefeitura e confirmou 340 novos casos do novo coronavírus SARS-CoV-2, 50 casos a mais do relatado na terça-feira (9), relativo aos testes conduzidos no dia 6, sábado. Dos contaminados, 175 eram do sexo masculino e 165 do sexo feminino.

Resultados positivos de COVID-19 divulgados nessa quarta-feira em Tokyo é alta em relação a quantidade de testes aplicados
Resultados positivos de COVID-19 divulgados nessa quarta-feira em Tokyo é alta em relação a quantidade de testes aplicados

Em todo o território nacional foram confirmados 1.316 novos casos de COVID-19, dos quais 364 apresentaram sintomas graves e precisaram ser hospitalizados (39 em Tokyo). Foram registrados 54 óbitos relacionados a doença.

Além da prefeitura de Tokyo, as regiões mais afetadas pela pandemia foram Saitama (135), Kanagawa (124), Chiba (106), Osaka (84), Hokkaido (65), Shizuoka (50), Fukuoka (49), Aichi (44), Hyogo (41), Miyagi (36), Ibaraki (33) e Kyoto (27).

Anafilaxia foi registrado em profissionais de saúde vacinados no Japão

Cerca de 40 mil pessoas entre médicos(as) e enfermeiros(as) que fazem parte do grupo de estudo do imunizante Pfizer-BioNTech e outros 108 mil profissionais da linha de frente receberam a primeira dose da vacina até essa quarta-feira.

Até a quarta-feira, mais de 148 mil profissionais de saúde e trabalhadores que atuam na linha de frente no combate a pandemia do SARS-CoV-2 receberam a primeira dose da vacina. Foto por Issei Kato
Até a quarta-feira, mais de 148 mil profissionais de saúde e trabalhadores que atuam na linha de frente no combate a pandemia do SARS-CoV-2 receberam a primeira dose da vacina. Foto por Issei Kato

Desse primeiro grupo de profissionais de saúde a serem vacinados, 25 pessoas – 24 mulheres e 1 homem – tiveram anafilaxia, de acordo com o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar. Anafilaxia é uma reação alérgica grande e potencialmente letal.

Embora o número não pareça tão alto, o ministro encarregado pela imunização Taro Kono disse em sessão da Dieta que a quantidade é consideravelmente maior do registrado na Europa e no EUA.

Os casos de anafilaxia no Reino Unido foram de 20 casos por milhão, nos EUA os casos registrados foram de 5 casos por milhão.

Choques anafiláticos no Japão são muito maiores do que foi registrado nos EUA e Reino Unido
Choques anafiláticos no Japão são muito maiores do registrado nos EUA e Reino Unido

Uma notícia não muito boa para o país industrializado que menos realiza testagem, além do ritmo lento de vacinação e possuir uma população cética em relação as vacinas.

Além disso, cerca de 400 pessoas foram diagnosticadas com as novas cepas B.1.1.7, P.1 e E484k, o que aumenta e muito a possibilidade de uma quarta onda da COVID-19.

UNSCEAR conclui que radiação de Fukushima não causou danos significativos a saúde nesses 10 anos

O Comitê Científico das Nações Unidas sobre os Efeitos da Radiação Atômica (UNSCEAR) publicou um relatório na terça-feira dizendo que a radiação vazada do acidente nuclear da usina de Fukushima Daiichi não causou danos à saúde nesses 10 anos.

De acordo com relatório da UNSCEAR, desastre nuclear de Funkushima Daiichi não resultou em efeitos contra a saúde dos residentes da prefeitura
De acordo com relatório da UNSCEAR, desastre nuclear de Funkushima Daiichi não resultou em efeitos contra a saúde dos residentes da prefeitura

O último relatório produzido pela UNSCEAR foi apresentado em 2013: “[…] nenhum efeito adverso à saúde entre os residentes de Fukusima foi documentado que pudesse ser atribuído diretamente a exposição à radiação do acidente”, informou na data Gillian Hirth, presidente do comitê.

De acordo com a ONU, esse último relatório apenas confirma o que os pesquisadores alegaram em 2013. A IAEA (Agência Internacional de Energia Atômica) também confirma que a radiação não causou problemas a saúde dos residentes.

Diretor-geral da IAEA Rafael Mariano Grossi visitou a planta nuclear de Fukushima Daiichi em 2020
Diretor-geral da IAEA Rafael Mariano Grossi visitou a planta nuclear de Fukushima Daiichi em 2020

Por outro lado, o vazamento da radiação é uma catástrofe ambiental sem precedentes pelo fato da radiação continuar vazando há dez anos, além disso, milhares de toneladas de água para manter o combustível resfriado e terra também foram contaminados.

Ainda existe aproximadamente 900 toneladas de material nuclear radioativo a ser retirado e a previsão mais otimista para que o problema seja resolvido na planta nuclear de Fukushima Daiichi é de pelo menos quatro décadas.

Investidores pedem ressarcimento a imobiliárias por atraso nos Jogos Olímpicos de Tokyo 2020

Os Jogos Olímpicos são muito mais do que eventos esportivos, são ferramentas políticas para que os países demonstrem seu soft power, inovações tecnológicas, mas principalmente, é um negócio mobiliário e de infraestrutura na casa das centenas de bilhões de dólares.

Concepção artística de empreendimento de luxo em Tokyo para os Jogos Olímpicos de 2020

Com o atraso dos Jogos Olímpicos de Tokyo 2020, uma série de investidores que injetaram grandes somas em condomínios de luxo e diversos outros empreendimentos para as delegações internacionais estão perdendo dinheiro.

Agora, compradores estão processando imobiliárias japonesas pelo atraso na construção e entrega dos imóveis. “Qualquer mudança é um fator extremamente importante em um contrato de venda de imóveis”, disse um advogado que representa investidores em uma mediação com as construtoras e imobiliárias.

Vila Olímpica de Tokyo
Vila Olímpica de Tokyo

Uma das empresas, a Residencial Mitsui Fudosan, informou que os compradores podem cancelar seus contratos sem informar se houve cancelamentos ou quantas unidades foram compradas.

Entre os compradores há muitas pessoas que usam imóveis como um investimento futuro para locações ou vendas com o valor corrigido. Os valores dos imóveis japoneses são incrivelmente altos, isso significa prejuízos financeiros milionários para algumas pessoas quando há atrasos.

Fontes: Japan Today, Kyodo News, Asahi Shimbun, Mainichi Shimbun, NHK, Nikkei

0 comentário em “Giro de notícias do Japão: 10 de março de 2021, quarta-feira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s