Ministro da solidão no Japão
Notícias notícias do Japão Política Sociedade

Ministro da solidão é apontado no Japão para combater suicídios

O Primeiro-Ministro Yoshihide Suga criou novo posto com medidas emergenciais

A pandemia do novo coronavírus no Japão causou estresse e solidão. Por conta disso, os números de suicídios aumentaram pela primeira vez em 11 anos.

Ministro da Solidão

O Primeiro-Ministro, Yoshihide Suga, informou na sexta-feira, 12/02, a criação de um novo cargo para combater o problema, segundo informações do jornal Nikkei.

De olho em uma estratégia compreensiva, ele deixou Tetsushi Sakamoto como coordenador para reunir um time.

Medidas emergenciais

A taxa de suicídios está sendo alta entre mulheres, segundo palavras de Yoshihide Suga. Sakamoto realizará um fórum emergencial ainda no mês de fevereiro.

Eles pretendem promover atividades para prevenir a solidão, combater os efeitos causados pelo isolamento social e proteger os laços entre as pessoas.

Desafios

Além disso, terá outros desafios e ficará responsável pela revitalização regional e a combater a baixa taxa de natalidade.

Para tal, agirá com colaboração com o Ministério da Saúde para prevenção de suicídio e com o Ministério da Agricultura para trabalhar com bancos de comida.

O Japão não será o primeiro a criar esse cargo. A Inglaterra apontou um ministro da solidão em 2018, pois os idosos estavam sofrendo com a solidão.

No caso do Japão, não são apenas os idosos que sofrem com isso, mas crianças, adolescentes, mulheres e jovens adultos.

A regra da pandemia é o isolamento social com regras de distanciamento e os idosos acabaram completamente sozinhos, pois não sabem usar tecnologias novas de comunicação, muito menos acessar a internet.

A geração mais nova que sabe lidar com tecnologias, acabou sentindo muito o afastamento dos colegas, amigos e professores.

Entre as mulheres e jovens, muitos passam por momentos de incertezas e dificuldades com desemprego e insegurança financeira.

Os números são alarmantes, pois os suicídios saltaram de 750 para 20.919 em 2020, de acordo com resultados preliminares da polícia e do Ministério da Saúde.

O suicídio entre mulheres teve um aumento pela primeira vez em dois anos e 440 crianças dos ensinos elementares, médio e ginásio se mataram em novembro, o número maior desde 1980.

O país possui uma das taxas mais altas de suicídio entre as nações industrializadas, de 14.9 a cada 100 indivíduos e muitas destas mortes são relacionadas a problemas de saúde e financeiros. Os dados são da Organização para Cooperação e desenvolvimento Econômico.

Segundo as palavras de Junko Okamoto, especialista em isolamento social e presidenta da empresa de consultoria Glocomm, a solidão é vista como virtude no Japão e o governo deve traçar uma estratégia baseada em evidências científicas e pesquisas.

Já que na Europa e Estados Unidos, existe um entendimento de que a solidão leva a doenças no coração e inúmeras outras condições.

0 comentário em “Ministro da solidão é apontado no Japão para combater suicídios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s