Notícias do Japão
coronavírus no Japão Covid-19 no Japão Notícias notícias do Japão

Giro de notícias do Japão: 14 de fevereiro de 2021, domingo

Confira o relatório divulgado sobre coronavírus no Japão, vacinas da Pfizer-BioNTech recebem autorização para uso emergencial e médicos e enfermeiros serão imunizados, chatbot é criado para combater ceticismo em relação a vacinas, terremoto de sábado foi abalo secundário ao de 2011, novos navios da força de defesa japonesa ajudarão a patrulhar águas de ilha disputada

Em um único post, confira uma seleção de resumos das notícias do dia saídas e traduzidas dos principais portais de notícias no Japão. Confira temas de categorias diferentes, como política, entretenimento, sociedade e mais. Se atualize e saiba o que aconteceu no país de uma vez só em poucos minutos.

COVID-19 no Japão nas últimas 24 horas

Nessa quinta-feira foram divulgados os dados sobre novos infectados pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 no Japão. Os dados são referentes a testes realizados no dia 11 de fevereiro, quinta-feira.

Tokyo conduziu 2.084 testes PCR na quinta-feira em toda a prefeitura e confirmou 371 novos casos do novo coronavírus SARS-CoV-2, 2 casos a mais do relatado no sábado (13) relativos aos testes conduzidos no dia 10, quarta-feira. Dos contaminados, 194 eram do sexo feminino e 177 do sexo masculino.

Japoneses caminham nas ruas do país em meio pandemia
Japoneses caminham nas ruas do país em meio pandemia

Em todo o território nacional foram confirmados 1.364 novos casos de COVID-19 dos quais 668 apresentaram sintomas graves e precisaram ser hospitalizados (103 em Tokyo). Foram registrados 38 óbitos relacionados a doença.

Além da prefeitura de Tokyo, as regiões mais afetadas pela pandemia foram Saitama (131), Kanagawa (108), Chiba (108), Osaka (98), Aichi (77), Fukuoka (69), Hokkaido (52), Hyogo (44), Ibaraki (38) and Gifu (34).

Imunizantes Pfizer-BioNTech recebem autorização para uso emergencial

Nesse domingo (14), os imunizantes da Pfizer-BioNTech receberam a autorização para uso emergencial. O estudo clínico no conduzido no Japão contou com apenas 160 pessoas, no entanto, os testes pelo mundo somaram mais de 43 mil voluntários certificando 95% de eficácia.

As vacinas da parceria Pfizer-BioNTech são imunizantes de duas doses e recomendadas para pessoas a partir de 16 anos. Com a aprovação, médicos(as) e enfermeiros(as) deverão ser imunizados nessa semana em 100 instituições de saúde espalhadas pelo país.

Imunizantes Pfizer-BioNTech foram aprovados pelas autoridades do Japão. Foto por Roger Kisby
Imunizantes Pfizer-BioNTech foram aprovados pelas autoridades do Japão. Foto por Roger Kisby

De acordo com chefe do gabinete do governo, Katsunobu Kato, as doses dos imunizantes não foram impactadas com o apagão que deixou quase um milhão de casas e empresas sem energia no nordeste do país após o forte terremoto de Fukushima ontem, sábado (13).

Até agora, o governo central ainda não apresentou um plano nacional de vacinação deixando os governos locais no escuro. Isso dificultará enormemente os planos do governo em realizar as Olimpíadas de Tokyo no verão de 2021.

Chatbot animado é criado para combater o ceticismo dos japoneses em relação a vacina

Diversos países estão enfrentando uma onda de fake news relacionado aos imunizantes gerando assim um movimento anti-vacina. Porém, a população japonesa tem um forte ceticismo em relação as vacinas anterior a esses movimentos de outros países.

As campanhas de vacinação contra a caxumba na década de 90 e contra o HPV em 2013, por exemplo, foram interrompidas por não apresentarem dados sobre os possíveis efeitos colaterais que os imunizantes causam.

Corowa-chatbot Corowa-kun é lançado pelas autoridades de saúde do Japão para combater ceticismo sobre vacinas
Corowa-chatbot Corowa-kun é lançado pelas autoridades de saúde do Japão para combater ceticismo sobre vacinas

É essencial que ao menos 70% da população seja vacinada para que exista a imunidade de rebanho, sem isso, a doença nunca desaparecerá. Nos EUA, por exemplo, as autoridades estão pessimistas em relação a imunidade de rebanho porque 1/3 da população afirmou que não irá se vacinar.

Tremor de sábado foi um abalo secundário do Grande Terremoto de Tohoku de 2011

Especialistas da JMA (Japan Meteorological Agency) afirmaram nesse domingo que o terremoto de MW7,3 ocorrido às 23:08 na prefeitura de Fukushima é um tremor secundário ao que devastou o país em 2011.

Felizmente não foram registrados nenhuma morte relacionada ao terremoto, no entanto, ao menos 121 pessoas ficaram feridas, muitos tiveram fraturas no corpo por causa do forte tremor.

Muitos japoneses foram levados de volta ao traumático 11 de março de 2011 quando aconteceu o Grande Terremoto de Tohoku. Apesar de não ter sido emitido nenhum alerta de tsunami, muitas pessoas evacuaram com medo de cometer o mesmo erro que muitas vítimas cometerem 10 anos atrás.

Confira algumas imagens registradas durante e após o tremor por feitas por residentes e divulgadas pela NHK

Como consequência do tremor, cerca de 950 mil residências, empresas e agências do governo ficaram sem energia elétrica até a manha do domingo quando a eletricidade foi restaurada para a maior dos afetados.

Houveram grandes percas materiais, comércios de bebidas perderam muitas mercadorias, danos em estruturas e construções além de deslizamento de terra em estradas. Além disso, os serviços de shinkansen da região de Tohoku devem voltar a operar dentro de 10 dias.

Apesar do estrago, as autoridades do país negaram que novos danos na planta nuclear Daiichi Fukushima.

GSDF receberá 3 navios para patrulhar ilhas Senkaku até 2024

O ano de 2020 foi marcado por 333 incursões da guarda costeira chinesa nas águas territoriais do Japão, mais especificamente no conjunto desabitado das ilhas Senkaku (Diaoyu para os chineses).

Com a nova legislação aprovada por Beijing em 22 de janeiro de 2021, a guarda costeira chinesa poderá abrir fogo contra embarcações ou estruturas construídas nas águas que Beijing entende como suas.

GSDF (Ground Self-Defense Forces) devem aumentar sua presença nas regiões disputadas com a China
GSDF (Ground Self-Defense Forces) devem aumentar sua presença nas regiões disputadas com a China

Para lidar com a ameaça chinesa, a GSDF (Ground Self-Defence Forces) receberá até 2024 três navios para patrulharem a região. Um deles será de médio porte pesando 2 mil toneladas e os outros dois menores e mais velozes pesando 400 toneladas.

O orçamento para a construção dos navios deverá ser aprovado no ano fiscal de 2022. Em comunicado, o Ministério da Defesa do Japão afirmou que o país não pode depender sempre dos EUA para defenderem seus territórios.

Além dos navios de transporte, o Ministério da Defesa do Japão também estuda melhorar a capacidade defensiva do país nas Ilhas Nansei. “Precisamos aumentar nossas capacidades de autodefesa para que o controle das Ilhas Senaku não caia nas mãos da China”, afirmou o Ministério.

Fontes: Japan Today, Kyodo News, Asahi Shimbun, Mainichi Shimbun, NHK

0 comentário em “Giro de notícias do Japão: 14 de fevereiro de 2021, domingo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s