Notícias do Japão
coronavírus no Japão Covid-19 no Japão Notícias notícias do Japão

Giro de notícias do Japão: 9 de fevereiro de 2021, terça-feira

Confira o relatório do coronavírus no Japão, União Europeia aprova envio de lote de vacinas ao Japão da Pfzier e BioNtech, nova rodada de auxílios serão pagos a bares e restaurantes, digitalização do Japão começará pelo governo, quase metade dos japoneses enfrentou situação de estresse extremo na pandemia de coronavírus e submarino japonês colide com navio mercantil de Hong Kong nas ilhas Shikoku

Em um único post, confira uma seleção de resumos das notícias do dia saídas e traduzidas dos principais portais de notícias no Japão. Confira temas de categorias diferentes, como política, entretenimento, sociedade e mais. Se atualize e saiba o que aconteceu no país de uma vez só em poucos minutos.

COVID-19 no Japão nas últimas 24 horas

Nessa quinta-feira foram divulgados os dados sobre novos infectados pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 no Japão. Os dados são referentes a testes realizados no dia 6 de fevereiro, sábado.

Tokyo conduziu 5.065 testes PCR e 412 pessoas testaram positivo para COVID-19, 13 casos a mais em comparação aos divulgados ontem, segunda-feira (8). A maioria dos infectados são do sexo masculino com 227 casos, mulheres contaminadas foram 185.

Foto tirada perto de distrito de shopping em Tokyo mostra pedestres andando com máscaras durante a pandemia de coronavírus. Créditos: REUTERS/Kim Kyung-Hoon

Em todo o território nacional foram confirmados 1.569 casos dos quais 759 tiveram sintomas graves e precisaram ser hospitalizados (104 em Tokyo). Também foram confirmados 94 óbitos relacionados a doença.

Além da capital japonesa, as regiões mais afetadas pela COVID-19 foram Saitama (173), Osaka (155), Kanagawa (142), Chiba (98), Aichi (84), Fukuoka (71), Hyogo (68), Hokkaido (41) e Ibaraki (40). No entanto, o Japão continua sendo um dos países desenvolvidos que menos testam.

União Europeia aprova a exportação do primeiro lote das vacinas Pfizer-BioNTech ao Japão

Desde o começo de 2021, uma série de problemas contratuais entre estados-membros da União Europeia com as gigantes farmacêuticas atrasaram as entregas e mostrou um aparente favorecimento da AstraZeneca ao Reino Unido (que saíram da UE dia 31 de dezembro de 2020).

Por causa desses problemas, a UE impôs uma lei para restringir as exportações dos imunizantes antes que a demanda dos 27 estados-membros fosse atendida. No entanto, o parlamento europeu autorizou a exportação do primeiro lote das vacinas Pfizer-BioNTech ao Japão.

Ilustração mostra o logo da farmacêutica americana Pfizer e a parceira alemã BioNTech. Créditos: JUSTIN TALLIS / AFP

Apesar de ainda não ter ficado claro quantas doses serão enviadas ou quando exatamente os imunizantes chegarão ao país, Taro Kono, Ministro de Assuntos Administrativos informou que a aprovação fará a vacinação no Japão ter início ainda em fevereiro.

“Isso nos permitirá começar a vacinação do grupo inicial de trabalhadores médicos. Precisamos fixar o cronograma para o resto dos trabalhadores médicos e os idosos a medida em que avançarmos”, disse Kono em entrevista.

Entre imunizantes contra o novo coronavírus SARS-CoV-2 da Oxford-AstraZeneca, Moderna Inc., e Pfizer-BioNTech, o Japão assinou contrato para 314 milhões de doses, o suficiente para imunizar 157 milhões de pessoas. Vale ressaltar que o Japão tem 126 milhões de cidadãos.

Novos subsídios governamentais serão liberados antes do fim do ano fiscal

Nessa terça-feira, o primeiro-ministro Yoshihide Suga anunciou um novo pacote de estímulo econômico para lidar com os efeitos da pandemia do novo coronavírus SARS-CoV-2. O Estímulo de JP¥ 1,14 trilhões (R$ 58.624.333.696,80) será liberado antes do final do ano fiscal de 2020 (termina em março de 2021).

O subsídio deverá ser uma ferramenta adicional para lidar com as dificuldades enfrentadas pelas 10 das 47 prefeituras sob o estado de emergência (Tokyo, Chiba, Saitama, Kanagawa, Aichi, Osaka, Gifu, Kyoto, Hyogo e Fukuoka).

Restaurante em Tokyo fecha às 20 horas em meio a pandemia de coronavírus no Japão. Créditos: REUTERS/Issei Kato

Do total do estímulo, JP¥ 880,2 bilhões (R$ 45.264.156.596,42) deverão ser enviados diretamente para governos municipais pagarem a diária de JP¥ 60 mil (R$ 3.085,49) a bares e restaurantes que precisam parar de servir bebidas alcóolicas às 19:00 e fechar o estabelecimento às 20:00.

Outra parte do estímulo, JP¥ 249 bilhões (R$ 12.804.788.675,88) serão destinados aos fornecedores de hashi, guardanapos, produtores rurais, autônomos e pescadores em pagamento único que variam de JP¥ 400 mil (R$ 20.569,94) a JP¥ 600 mil (R$ 30.854,91).

No entanto, diferente dos bares e restaurantes, o grupo citado acima só terá direito ao benefício se comprovarem queda nas vendas consideráveis em comparação ao mesmo período de 2020.

Projeto para digitalização do Japão deve ser aprovado até junho de 2020

Umas das principais bandeiras políticas do primeiro­-ministro Yoshihide Suga é a digitalização do Japão. Apesar de ser visto como um paraíso tecnológico, na verdade há um enorme hiato nesse quesito.

No Japão, empresas ainda usam fax e imprimem muitos papeis no dia a dia apesar do país ser reconhecido pela tecnologia

Esse hiato se revela na deficiência dos governos (centrais e locais) na administração pública. Para a realização dessa transição, é esperado a criação de uma agência que dê conta de renovar os sistemas computacionais do governo.

Desde os anos 2000 o Japão tenta evoluir seus processos burocráticos rumo a digitalização para entregar a população um serviço público de melhor qualidade. Porém, gestão após gestão não houve avanços significativos nesse sentido.

Um dos exemplos mais claros do antiquado sistema utilizado pelo governo foi a demora em descobrir uma falha técnica no app COCOA que alertava os usuários sobre a proximidade com pessoas contaminadas com a COVID-19. Usuários do sistema Android deixaram de ser identificados.

O processo de digitalização deverá contar com uma agência de 500 pessoas entre os quais, 100 são engenheiros de TI, um ministro (Takuya Hirai) e deverá abranger tanto o setor público, quanto o privado.

“Queremos promover a digitalização do Japão e mostrar resultados visíveis ao povo”, disse Hirai, em entrevista coletiva de impressa sobre a digitalização do país.

Quase metade dos japoneses enfrentam ou já enfrentaram forte estresse em meio a pandemia

Segundo pesquisa realizada pela Tokushima University, praticamente metade dos japoneses enfrentaram uma situação de estresse extremo em meio a pandemia do novo coronavírus SARS-CoV-2.

O estudo realizado com 11.333 pessoas entre 18 e 80 anos de idade, sobretudo e Tokyo, Osaka e outras cinco prefeituras, mostrou 11,5% dos entrevistados encontraram-se mentalmente fracos e precisaram de acompanhamento médico para se tratarem.

Quase metade dos japoneses estão sob forte ou moderado estresse em meio a pandemia do novo coronavírus SARS-CoV-2, 11,5% já precisam de acompanhamento médico.
Quase metade dos japoneses estão sob forte ou moderado estresse em meio a pandemia do novo coronavírus SARS-CoV-2, 11,5% já precisam de acompanhamento médico.

Os sintomas variam entre depressão, ansiedade, solidão, insônia, medo de contrair COVID-19, baixo rendimento no trabalho, baixo rendimento escolar e outras doenças psicológicas geradoras de estresses.

Dos entrevistados, 36,6% disseram ter sintomas moderados de estresse, mas sentem que a situação pode piorar a qualquer momento. A maioria dos que estão sofrendo com esses problemas são pessoas com menos de 40 anos.

Outro estudo menor realizado com 600 pessoas entre 18 e 70 anos pela Osaka University revelou pessoas se sentindo perdidas em relação a vida e com um medo maior de morrer.

Com a prolongação do estado de emergência, muitos japoneses sentiram essa pressão aumentar ainda mais, pois ainda não se sabe quando serão imunizadas e poderão voltar a vida pré-pandemia.

Submarino da MSDF colide com navio mercantil de Hong Kong

Um acidente envolvendo um submarino da MSDF (Maritime Self-Defense Force), o Souryu e um navio mercantil de Hong Kong aconteceu na segunda-feira (8) na região das Ilhas Shikoku e deixou três feridos.

Ainda não está claro como o acidente pôde acontecer, no entanto, o almirante da MSDF Hiroshi Yamamura pediu desculpas publicamente pelo incidente afirmando não existir justificativas pelo ocorrido. Está sendo verificado falha humana para o acidente.

Submarino da MSDF Souryu colide com navio mercantil Ocean Artemis com bandeira de Hong Kong
Submarino da MSDF Souryu colide com navio mercantil Ocean Artemis com bandeira de Hong Kong

Inicialmente não haviam sido relatados grandes danos ao submarino, porém, nessa terça-feira foi descoberto danos mais extensos.

Parte da torre ficou empenada, o equipamento de comunicação foi danificado e o hidroavião.

O navio graneleiro Ocean Artemis com bandeira de Hong Kong contava com uma tripulação de 20 pessoas e não pôde desviar do submarino, pois estava submerso e as águas estavam agitadas.

A embarcação seguia para o porto de Kobe quando foi atingida pelo submarino Souryu. Mergulhadores da guarda-costeira do Japão verificaram se havia danos no casco na embarcação, o que parece não ter ocorrido.

0 comentário em “Giro de notícias do Japão: 9 de fevereiro de 2021, terça-feira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s