Notícias do Japão
coronavírus no Japão Covid-19 no Japão Notícias notícias do Japão

Giro de notícias do Japão: 6 de fevereiro de 2021, sábado

Confira os dados do coronavírus atualizados, governadores pressionam governo por plano de vacinação, navios chineses entram em águas japonesas em Senkaku, exportação de alimentos bateu recorde em 2020, pesquisa revela que apenas 21% lavam as mãos corretamente e Yoshiro Mori recebe pressão para renunciar

Em um único post, confira uma seleção de resumos das notícias do dia saídas e traduzidas dos principais portais de notícias no Japão. Confira temas de categorias diferentes, como política, entretenimento, sociedade e mais. Se atualize e saiba o que aconteceu no país de uma vez só em poucos minutos.

COVID-19 no Japão nas últimas 24 horas

Nessa quinta-feira foram divulgados os dados sobre novos infectados pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 no Japão. Os dados são referentes a testes realizados no dia 3 de fevereiro, quarta-feira.

Tokyo registrou 639 novos casos de COVID-19, um aumento de 62 casos em relação aos testes realizados no dia 2 de fevereiro, terça-feira. Foram conduzidos 9.582 testes em toda a prefeitura.

Agentes do governo metropolitano de Tokyo fazendo campanha para as pessoas manterem-se em casa
Agentes do governo metropolitano de Tokyo fazendo campanha para as pessoas manterem-se em casa

Em todo o território japonês foram registrados 2.279 novos casos de coronavírus SARS-CoV-2 dos quais 815 precisaram ser hospitalizados (114 em Tokyo). O número de óbitos relacionados a doença foi de 94 pessoas.

Depois da capital japonesa, as regiões mais afetadas foram Chiba (227), Saitama (206), Kanagawa (201), Osaka (188), Aichi (120), Fukuoka (99), Hyogo (91), Hokkaido (78), Ibaraki (58), Kyoto (37) e Okinawa (32).

Tokyo Medical University revela que apenas 21% higienizam as mãos corretamente

Uma pesquisa conduzida pela Tokyo Medical University e publicada na JJID (Japan Journal of Infectious Diseases) revelou que apenas 21% dos japoneses higienizam suas mãos corretamente em meio a pandemia do novo coronavírus SARS-CoV-2 no Japão.

O estudo foi realizado em junho de 2020 quando os casos de infecção no país caíram significativamente com as medidas restritivas e com o estado de emergência decretado pelo então Primeiro-Ministro, Shinzo Abe.

Uma série de perguntas foram realizadas a um grupo de 2.149 pessoas de 20 a 79 anos. Dos entrevistados, 76,4% afirmaram sempre higienizar as mãos ao voltar de um local público com álcool ou sabão, 68,1% higienizavam as mãos depois de ir ao banheiro.

Estudo apontou que apenas 21% dos japoneses lavam a mão de maneira satisfatória em meio a pandemia do novo coronavírus SARS-CoV-2
Estudo apontou que apenas 21% dos japoneses lavam a mão de maneira satisfatória em meio a pandemia do novo coronavírus SARS-CoV-2

Do grupo, apenas 30,2% disseram higienizar as mãos depois de tossir, espirrar ou assoar o nariz e apenas 21,1% higienizavam as mãos em todas as ocasiões em um total mínimo de 11 vezes ao dia.

Masaki Machida, pesquisador associado ao Departamento de Prevenção Médica e Saúde Pública da Tokyo Medical University condutor da pesquisa afirmou: “A atenção à prevenção da infecção pode ter diminuído entre muitas pessoas por causa do cansaço da pandemia, por isso é importante continuar a encorajar a higiene das mãos”.

“Dito isso, quem lava as mãos 10 vezes por dia ou menos, é provável que tenha perdido algumas oportunidades de lavar as mãos”, disse Machida. O padrão ideal durante a pandemia é higienizar as mãos por volta de 16 vezes ao dia, segundo o professor.

Governadores japoneses pressionam governo central a apresentar um plano de vacinação

Os governadores das 47 prefeituras do Japão cobraram do governo central neste sábado um plano de vacinação. Até o presente momento há poucas e vagas informações sobre como será realizada a imunização o país.

A falta de informação de quantas vacinas cada prefeitura receberá, quando serão entregues e até mesmo quando as vacinas estarão disponíveis para começar a imunizar a população. Sem isso é praticamente impossível realizar qualquer planejamento.

Prefeitos e governadores japoneses ainda estão no escuro em relação as informações da imunização do país
Governadores e prefeitos das 47 prefeituras japonesas pressionam governo por um plano de vacinação

As autoridades da capital de Hokkaido, Sapporo disseram: “Não podemos assegurar locais para a vacinação, equipe médica, ou quanto tempo precisaremos deles sem saber exatamente quando e como nós receberemos [as vacinas]”.

Um líder da prefeitura de Tokyo também reclamou ao governo central: “É como se estivéssemos sendo apressados para realizar os preparativos de mãos atadas”.

Além das reclamações quanto ao programa de vacinação, os prefeitos e governadores também solicitaram auxílio aos pequenos negócios, como bares, restaurantes, transporte e turismo. Eles estão sofrendo grandes perdas por causa das restrições, algumas irreversíveis.

Navios chineses entram em águas japonesas pela primeira vez desde a nova lei da guarda costeira

Navios da guarda costeira chinesa entraram nesse sábado nas águas territoriais do Japão pela primeira vez desde a aprovação da nova lei da guarda costeira aprovada pela China. Essa lei entrou em vigor em 22 de janeiro de 2021.

Dois navios chineses ficaram nas águas das ilhas Senkaku (Diaoyu para os chineses), um conjunto de ilhas desabitadas clamada por Beijing como parte do território chinês, das 04:45 às 13:15, segundo os dados fornecidos pela guarda costeira japonesa.

Quarta incursão da guarda costeira chinesa em águas japonesas em 2021
Navio da guarda costeira chinesa próximo as ilhas Senkaku

Dois navios pesqueiros do Japão estavam a 22km de Minamikojima onde há uma base da guarda costeira japonesa e foram protegidos de uma manobra da guarda costeira chinesa que parecia ter a intenção de interceptar os navios de pesca.

Em 2020 foram realizadas 333 incursões chinesas em águas japonesas disputadas com Beijing. Essa foi a quarta incursão de 2021. Após o incidente foi instalado uma equipe especial no gabinete do Primeiro-Ministro para lidar com a situação.

Exportação de alimentos japoneses bate recorde em 2020

Apesar dos resultados negativos na indústria, serviços e comércio no Japão em meio a pandemia do novo coronavírus SARS-CoV-2, as exportações de alimentos bateram recorde em 2020, especialmente os ovos japoneses.

No total, o Japão exportou JP¥ 922.3 bilhões (R$ 47.008.197.948,71), um aumento de 1,1% em relação a 2019 e o oitavo ano de aumento consecutivo nas exportações – apesar de 2020 ter ficado ligeiramente abaixo do projetado pelo governo central em exportar JP¥ 1 trilhões em alimentos.

Hong-Kong foi o principal destino dos ovos japoneses com um aumento de 107,4% da demanda e o Vietnã encomendou 20% a mais de leite em pó. Aumentou também de 20% a 40% as demandas de macarrão instantâneo, milho e arroz em diversos compradores.

Exportação de alimentos do Japão aumentou 1,1% em 2020
Exportações de alimentos japoneses em 2020 seguem oitavo ano seguido de alta com aumento de 1,1% em em relação a 2019

Atum teve alta de 30%, enquanto frutos do mar no geral enfrentaram uma drástica queda de 20,8% nas exportações. Carne bovina e saquê também tiveram resultados negativos no comércio exterior.

Os principais clientes do Japão são China (incluindo a região semi-autônoma de Hong-Kong e a considerada por Beijing província rebelde, Taiwan – determinação da lei internacional da One-China Policy ratificada pela comunidade internacional em 1992), EUA e Vietnã.

Com os saldos positivos, o governo projeta exportar JP¥ 2 trilhões em em produtos e alimentos até 2025 e JP¥ 5 trilhões até 2030.

Petição online exige renúncia do presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Tokyo 2020-2021

Yoshiro Mori, presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Tokyo 2020-2021 negou intenções de renunciar após as polêmicas causas pelas falas sexistas sobre a participação das mulheres no comitê.

Além da repercussão negativa por autoridades, como da governadora de Tokyo, Yuriko Koike, uma petição online criada pela ativista Momoko Nojo, líder do movimento “No Youth, No Japan” reuniu mais de 87 mil assinaturas exigindo sua saída em poucas horas.

Momoko Nojo, líder do movimento "No Youth, No Japan" criou uma petição online para a renúncia de Yoshiro Mori e em poucas horas juntou mais de 87 mil assinaturas
Momoko Nojo, líder do movimento “No Youth, No Japan” criou uma petição online para a renúncia de Yoshiro Mori e em poucas horas juntou mais de 87 mil assinaturas

“As Olimpíadas são um evento internacional e ele é a pessoas mais importante representando o Japão. Não é certo que ele faça tais comentários e que todos deixem passar dizendo ‘Oh, bem, ele é um vovô.’ […] Essa situação com Mori não é apenas um problema pessoal dele ou das Olimpíadas, é também um problema dentro das empresas e das estruturas organizacionais de cima para baixo na sociedade japonesa.”, disse Momoko Nojo em entrevista à Reuters.

Segundo Yoshiro, após as falas depreciativas às mulheres e a repercussão negativa, Mori não aparenta querer renunciar.

A pressão continua dentro e fora do Japão pela saída de Mori, inclusive dentro de sua própria família – a neta de Mori pedirá demissão por causa do avô. O clima dentro do comitê também está muito pesado, mas o presidente disse ser apoiado por muitos dos altos funcionários do comitê.

0 comentário em “Giro de notícias do Japão: 6 de fevereiro de 2021, sábado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s