Teste PCR no Japão
coronavírus no Japão Covid-19 no Japão Destaques Sociedade

Teste PCR no Japão: uma alternativa em meio a incertezas

Testes PCR no Japão oferecem resultados em 24 horas e custam mais barato

Muitos centros especializados oferecem testes PCR no Japão atualmente. O serviço se tornou útil para a grande maioria tirar dúvidas em relação a infecção de coronavírus, já que os resultados são rápidos e mais baratos em comparação aos feitos em clínicas médicas (teste com custo médio de 25.000 a 40.000 ienes*).

*R$ 1.317,52 a R$ 2.108,03 – Valor convertido dia 25/01/21.

Dúvidas e incertezas

Afinal, a dúvida de ser um infectado assintomático era algo que tirava o sono e nem todo mundo tinha dinheiro extra para gastar em um teste de centro médico.

Além disso, os testes de coronavírus de graça ou de baixo custo subsidiados são feitos apenas quando a pessoa está com sintomas ou teve contato próximo com um infectado.

Testes PCR no Japão

Atualmente, cerca de 1.300 pessoas recebem resultados positivos no centro de testagem em Kabukicho (Shinjuku) chamado New Corona PCR Testing Center (Centro de testagem PCR novo corona), segundo reportagem atual do NHK de 24/01/21. O local abriu em dezembro.

O centro é administrado pelo grupo Kinoshita e operado pelo grupo Wakokai Medical Group. O processo é bem simples e sem muitas burocracias.

Teste barato e rápido

Pessoas fazem fila para fazer teste PCR no Japão em dezembro de 2020 no centro de Shinbashi. Créditos: Asahi Shimbun (Sokichi Kuroda).

O teste PCR no Japão custa 3.190 ienes* e deve ser agendado no centro de Shinjuku ou de Shimbashi por reserva online no site https://covid-kensa.com/ (apenas em japonês).

*R$ 168,12 – Valor convertido dia 25/01/21.

Eles aceitam cartão de crédito (Visa / Mastercard / JCB / American Express / Diners Club / Discover / Rakuten card / au PAY card), pagamentos eletrônicos (QUICPay / iD / Apple Pay / Rakuten Pay / au PAY / Rakuten Edy / nanaco / WAON) e cartão de transporte (Suica, PASMO, Kitaca, ToICa, manaca, ICOCA, SUGOCA, nimoca, Hayakaken). Não aceitam dinheiro.

É feito através da saliva e o resultado é enviado por e-mail no dia seguinte. A coleta leva apenas três minutos, segundo informações do site oficial.

Segundo vídeo da reportagem do NHK, de forma individual e isolada, as pessoas usam um kit descartável para cuspir sua saliva em um coletor.

No entanto, se a pessoa estiver com sintomas (febre/mau-estar) ou com suspeitas de infecção, eles podem se recusar a fazer o teste e orientam ir a um centro médico ou hospital.

Esse teste PCR no Japão é indicado para pessoas sem sintomas que queiram um teste para a segurança de amigos, familiares, colegas de trabalho ou se desejam viajar/participar de reuniões.

Entre os clientes do centro de testagem estão os funcionários de um restaurante chinês no bairro Kabukicho chamado Kanka Hot Pot.

Preocupação e ansiedade

Segundo uma funcionária, o vírus é uma constante preocupação entre todos causando ansiedade e apreensão.

A gerente Iwakami Ei, acredita que oferecer os testes para seus funcionários ajudará a levar de volta a paz de espírito dos trabalhadores do restaurante.

“Se ficarmos sempre preocupados em estarmos infectados, não poderemos trabalhar 100%”.

Gerente Iwakami Ei/ Créditos: NHK

Para o alívio de Iwakami, todos testaram negativo e isso significava que poderiam continuar abertos, já que a pandemia quase fez o negócio falir nos últimos meses.

Cuidados

Inagawa Taro, o administrador do centro de Shinjuku contou ao NHK que os clientes que testam positivo recebem por e-mail instruções para notificar as autoridades de saúde e instituições médicas sobre seus resultados positivos.

Ele acrescenta que os resultados oferecidos não devem ser usados como único modo de confirmação de que está infectado ou não.

O diretor do Tokyo Foundation of Policy Research (Fundação de Políticas de Pesquisa de Tóquio), Kobayashi Keiichiro, concorda. Afinal, mesmo tendo resultado negativo, não significará que a pessoa não está ajudando a transmitir o vírus.

Portanto, é importante continuar seguindo as medidas restritivas e se o resultado der positivo ir até um hospital ou centro médico para ser testado novamente e receber o tratamento adequado.

No entanto, de acordo com sua opinião, esses testes PCR ajudam bastante, já que a pandemia já fez hospitais e centros médicos colapsarem nas primeiras ondas.

“Se mais pessoas fizessem testes, nós acharíamos mais casos assintomáticos em Tóquio”.

Parceria e preocupações

No dia 15 de janeiro, o Ministério da Saúde propôs uma revisão da lei para promover cooperação entre laboratórios que fazem esses testes rápidos e instituições médicas. Inclusive, alguns municípios já começaram a oferecer subsídios para testes PCR.

No entanto, esses testes PCR no Japão acabam preocupando as autoridades, já que os centros e laboratórios não possuem a obrigação de informar quando há resultados positivos. Portanto, existe o medo que alguns casos não estejam sendo reportados e os números oficiais sejam prejudicados a fim de ter um controle.

Fontes: NHK e Japan Times

Créditos da imagem principal: NHK

0 comentário em “Teste PCR no Japão: uma alternativa em meio a incertezas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s