Notícias do Japão
coronavírus no Japão Covid-19 no Japão Notícias notícias do Japão

Giro de notícias do Japão: 22 de janeiro de 2021, sexta-feira

Testes da vacina Moderna começaram no Japão, o país já negociou imunizantes para toda a população, registros de novas infecções nas últimas 24 horas, lei que protege medidas de proteção é aprovada, tempestades de neve causam mortes e mais

Em um único post, confira uma seleção de resumos das notícias do dia saídas e traduzidas dos principais portais de notícias no Japão. Confira temas de categorias diferentes, como política, entretenimento, sociedade e mais. Se atualize e saiba o que aconteceu no país de uma vez só em poucos minutos.

COVID-19 no Japão nas últimas 24 horas

Na quinta-feira, a Moderna Inc. informou que os testes clínicos da vacina contra o novo coronavírus SARS-CoV-2 no Japão começaram com 200 cidadãos adultos. Se tudo correr bem com a droga mRNA-1273, o país terá 50 milhões de doses até o meio do ano de 2021.

Com essa quantidade, as autoridades japonesas serão capazes de imunizar 25 milhões de seus cidadãos, já que são necessárias duas doses para que o imunizante tenha efeito. A gigante farmacêutica Pfizer já iniciou os estudos clínicos e aguarda por aprovação do governo japonês.

Vacina da Moderna que serão utilizadas no Japão
Vacina mRNA-1273 da Moderna Inc. Foto de 20 de dezembro de 2020 por Paul Sancya

No total, o Japão negociou vacinas para imunizar 157 milhões de pessoas, ou seja, 31 milhões a mais do que sua população. Recentemente o diretor da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus criticou a postura dos países mais ricos em relação aos imunizantes.

Nas palavras do Tedros na 148ª abertura do Conselho Executivo da OMS, “o mundo está à beira de um fracasso moral catastrófico, e o preço desse fracasso será pago com vidas e o sustento nos países mais pobres”.

Tedros Adhanom Ghebreyesus criticou países ticos em relação a vacinas
Diretor-geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus criticou a postura dos países mais ricos e empresas farmacêuticas em relação a distribuição das vacinas contra o novo coronavírus SARS-CoV-2

“A promessa dos países ricos do acesso equitativo às vacinas está em sério riscos, com alguns países e farmacêuticas priorizando acordos bilaterais, torneando a rede de distribuição universal Covax, elevando os preços e tentando saltara para a fila da frente. Isso é errado. Em última análise, estes tipos de ações irão apenas prolongar a pandemia.” – Tedros Adhanom Ghebreyesus

Tokyo registrou 1.175 novos contaminados na sexta-feira (dados referentes a terça-feira, 19), em todo o Japão foram confirmadas 5.045 novas contaminações pelo novo coronavírus SARS-CoV-2.

Vida cotidiana em meio a pandemia  do novo coronavírus no Japão
Japoneses em fila em loja de fast-food respeitando o distanciamento social

As outras regiões mais afetadas depois da capital japonesa são Kanagawa (627), Chiba (462), Osaka (450), Saitama (358), Hyogo (283), Aichi (246), Fukuoka (236), Kyoto (130), Hokkaido (111), Okinawa (103), Ibaraki (78), Shizuoka (61), Tochigi (54), Mie (54), Gunma (53), Miyagi (51), Hiroshima (44) e Gifu (43).

Gabinete do governo aprova lei de punição para quem não cumpre medidas de proteção contra o coronavírus no Japão

O gabinete governo do primeiro-ministro japonês aprovou um projeto de lei para punir indivíduos que não respeitem as medidas de proteção para a não propagação do vírus no país.

No projeto de lei está previsto multas de até JP¥ 500 mil (R$ 26.292,67) para bares e restaurantes que não fecharem suas portas às 20:00 e que servirem bebidas alcóolicas após às 19:00 – medida válida apenas nas prefeituras onde foi declarado estado de emergência.

Primeiro-ministro Yoshihide Suga declara estado de emergência
Primeiro-ministro Yoshihide Suga em projetor de Tokyo declara estado de emergência em 7 prefeituras japonesas em 7 de janeiro de 2021. Foto por Issei Kato

Dois pontos polêmicos do projeto de lei são a prisão de até um ano para indivíduos diagnosticados com o novo SARS-CoV-2 que se recusarem serem hospitalizados e o direito dos governos locais em nomear e envergonhar publicamente instituições médicas que recusem a admissão de pacientes com COVID-19.

De acordo com a oposição, chegar ao ponto de punir com até um ano de prisão quem se recusar a ser hospitalizado viola os direitos individuais e abre um perigoso precedente.

Autoridade do governo de Tokyo em campanha de conscientização
Funcionário do governo metropolitano de Tokyo em campanha para que os cidadãos permaneçam em casa durante a pandemia do novo SARS-CoV-2 em Tokyo

Em relação aos hospitais e instituições de saúde, o problema está na pressão que o sistema já está enfrentando com números recordes de pacientes que precisam ser internados por conta do novo coronavírus.

De acordo com especialistas em saúde, dentro de pouco tempo não haverá mais leitos disponíveis para atender a crescente demanda. O projeto de lei deve ser debatido na Dieta na próxima semana.

Janeiro registra taxas anormais de mortes por causa das tempestades de neve

Embora a temporada de neve ainda não tenha chego ao seu pico, entre 1° de dezembro de 2020 e 15 de janeiro de 2021, 59 pessoas morreram ao realizarem limpeza das nevascas. Desse total, 80% têm mais de 65 anos.

As regiões mais afetadas pelas anormais nevascas desse ano são as regiões costeiras do Mar do Japão, as prefeituras ao norte, oeste e no centro do país: Hokkaido, Yamagata, sul de Akita, Fukui, Toyama, Aomori, Iwate, Miyagi, Gunma, Gifu e Hiroshima.

Nevascas deixam 59 mortes na entre 1° dezembro de 2020 a 17 de janeiro de 2021
Japoneses retirando neve após forte nevasca

A quantidade de óbitos causados por acidentes durante a limpeza só foi superior em 2005 quando, durante todo o período de nevascas, 113 pessoas morreram. Muitas mortes acontecem por falta de equipamento de segurança adequado.

Os casos mais comuns são quedas de telhado em que a vítima não se prendeu em uma corda ou não usava equipamentos de proteção como capacete, queda de escadas e ficar preso na neve.

Tribunal Superior de Tokyo nega responsabilidade do governo no desastre nuclear em Fukushima

Na quinta-feira, o colegiado superior de justiça do Japão determinou que não houve responsabilidades do governo japonês no desastre nuclear nas plantas nucleares de Fukushima Daiichi.

Desastre nuclear de Fukushima em 2011
Explosão na planta nuclear da TEPCO Fukushima Daiichi após terremoto seguido de tsunami em 2011

De acordo com os magistrados, a hipótese de que o governo falhou em determinar a construção de uma barreira de contenção de tsunamis não é racional. Além disso, o tribunal determinou que a TEPCO pague JP¥ 119,72 milhões (R$ 6.186.644,10) em indenizações a 90 pessoas.

A decisão da corte de Tokyo contraria o entendimento do Tribunal Superior de Sendai declarou o estado e a TEPCO culpados do desastre. Por sua vez, o Tribunal Distrital de Maebashi concedeu em 2017 JP¥ 38,55 milhões (R$ 1.992.107,67) a 62 indivíduos que evacuaram Fukushima.

Vítimas do acidente nuclear buscam responsáveis e indenizações por danos emocionais
Vítimas do acidente nuclear de Fukushima em protesto em frente ao tribunal

Ainda existem mais de 30 ações pendentes na justiça japonesa sobre o desastre nuclear de 2011. Entre elas, 135 indivíduos buscam em uma ação conjunta na prefeitura de Gunma uma indenização de JP¥ 11 milhões (R$ 568.435,39) para cada um por danos emocionais.

Nihon Hidankyo solicita ao presidente dos EUA Joe Biden que ratifique o acordo TPNW

Nihon Hidankyo pede a Joe Biden que EUA assine TNPW
Representante da Nihon Hidankyo em sessão nas Nações Unidas

O Tratado de Proibição de Armas Nucleares (TPNW) deverá entrar em vigor nessa sexta-feira. Até o presente momento, 50 nações ratificaram o acordo, porém, nenhuma das potências nucleares (EUA, Rússia, França, Inglaterra, China, Paquistão, Índia, Israel e Coreia do Norte) assinaram o documento – nem o Japão.

Os Nihon Hidankyo (Japan Condeferation of A- and H-Bomb Sufferers Organization) solicitaram em carta aos prefeitos de Hiroshima e Nagasaki que Biden se lembre dos horrores da segunda guerra mundial e o morticínio nuclear para que os erros do passado não aconteçam novamente.

Sobreviventes ao ataque nuclear realizado pelos EUA em cidades civis
Vítimas do atentado nuclear em 1945 no Japão

Uma petição chamada Appeal of the Hibakusha conseguiu 13.702.345 assinaturas no Japão e divulgou em um evento online no dia 13 de janeiro (quarta-feira) para forçar o governo japonês a assinar o tratado de proibição de armas nucleares.

0 comentário em “Giro de notícias do Japão: 22 de janeiro de 2021, sexta-feira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s