coronavírus no Japão Covid-19 no Japão Notícias notícias do Japão

Giro de notícias do Japão: 29 de janeiro de 2021, sexta-feira

Confira a progressão dos casos de coronavírus no Japão das últimas 24 horas, pessoas estão migrando para o interior, hospitais têm lista de espera para leito, ministro das relações internacionais faz pedido a China, Israel retira restrição a alimentos vindos do Japão e forte nevasca é esperada no final de semana

Em um único post, confira uma seleção de resumos das notícias do dia saídas e traduzidas dos principais portais de notícias no Japão. Confira temas de categorias diferentes, como política, entretenimento, sociedade e mais. Se atualize e saiba o que aconteceu no país de uma vez só em poucos minutos.

COVID-19 no Japão nas últimas 24 horas

Nessa sexta-feira, 29, o Japão divulgou o resultado dos testes de detecção de COVID-19 realizados na terça-feira, 26 de janeiro. Tokyo registrou 868 novas contaminações e segue sendo a região mais afetada com o cumulativo de 97.571 casos.

Em todo o país foram registrados 3.534 infectados e 96 óbitos decorrentes do SARS-CoV-2. As regiões mais afetadas depois da capital japonesa foram Kanagawa (385), Osaka (346), Chiba (339), Saitama (256), Aichi (164), Hyogo (161), Hokkaido (111), Kyoto (89), Ibaraki (86), Okinawa (63), Tochigi (44), Gunma (41) e Shizuoka (38).

Com a terceira onda do novo coronavírus atingindo todo o Japão, a capital que é a maior cidade do mundo e a mais habitada está passando por um bem-vindo processo de migração para outras regiões.

As vizinhas Chiba, Saitama e Kanagawa também observam a saída de seus cidadãos para regiões com menor densidade. Há uma tendência no Japão das pessoas buscarem pequenas cidades e vilas no interior do país para viver por causa da pandemia.

Pandemia de COVID-19 no Japão
Cidadãos transitam em meio a pandemia de Coronavírus no Japão

Apesar de todos os problemas que vieram – e foram revelados – com a pandemia do novo coronavírus SARS-CoV-2, essa é uma mudança positiva que pôde ser observada. Com a entrada de mais pessoas no interior, cidades e vilas que corriam o risco de desaparecer receberam fôlego.

A campanha de vacinação no Japão está prevista para o final de fevereiro, cerca de duas semanas após a eventual aprovação do imunizante da Pfizer Inc. em parceria com a BioNTech SE. no dia 15 de fevereiro. Porém, ainda existem muitas dificuldades a serem superadas.

Recuperação em casa no Japão está aumentando os casos de contaminação no ambiente familiar

A terceira onda do coronavírus no Japão está pressionando fortemente o sistema de saúde do país. Foram registrados no país, dia 20 de janeiro (quarta-feira), 35.394 pessoas infectadas com SARS-CoV-2 se recuperando em casa.

Além dos profissionais de saúde sofrendo de burnout, hospitais e instituições de saúde estão sobrecarregadas e não possuem leitos suficientes para aceitarem novos pacientes contaminados.

Japoneses enfrentam aumento do contágio familiar
Contaminações entre familiares dispara após mais de 35 mil japoneses não conseguirem uma vaga no hospital

Atualmente, hospitais estão usando lista de espera e dependem ou da melhora, ou do óbito de um paciente para que uma das mais de 35 mil pessoas que estão se recuperando em casa, hotéis ou outros locais tenha acesso a um leito.

No entanto, um levantamento realizado pela Kyodo News revelou que o número de contaminados dentro de casa aumentou significativamente. Em Sapporo, o contágio familiar aumentou em cerca de 30% entre os dias 4 a 17 de janeiro, na capital japonesa em 50%.

Apesar dos esforços de se manterem isolados de seus familiares, muitos vivem em pequenos espaços onde o isolamento é praticamente impossível.

Ministro das Relações Exteriores do Japão clama para que China siga leis internacionais

Nessa sexta-feira, o ministro das relações exteriores, Toshimitsu Motegi, ligou para seu homólogo Wang Yi e solicitou que a China assegure que sua nova lei esteja de acordo com os padrões internacionais estabelecidos.

Ministro das Relações Exteriores do Japão Toshimitsu Motegi
Ministro Toshimitsu Motegi ligou para seu homólogi chinês Wang Yi para discutir a nova lei chinesa nessa sexta-feira, 29. Foto por Alastair Pike

Em coletiva de imprensa, Motegi disse: “O que é importante é assegurar que a nova legislação não viole as leis internacionais. Continuarei acompanhando de perto e com alto interesse os movimentos da guarda costeira chinesa, incluindo a forma como a nova lei será aplicada”.

No dia 22 de janeiro, sexta-feira passada, o Comitê Permanente do Congresso Nacional do Povo, principal corpo legislativo do Partido Comunista Chinês, aprovou uma lei que permite o uso da força contra navios e instalações que violem as águas entendidas como chinesas.

Na pratica, a lei permitirá que a guarda costeira chinesa abra fogo contra navios de outros países que não tenham obedecido ordens da guarda chinesa, revista de navios e até mesmo destruição de instalações de outros países nas áreas reclamadas por Beijing.

P-3C sobrevoa ilhas disputadas entre Japão e China
Avião de reconhecimento P-3C sobrevoa ilhas Senkaku

Entre as áreas entendidas por Beijing como território chinês estão as ilhas Senkaku (ilhas Diaoyu para os chineses), um conjunto de ilhas desabitadas que é administrada pela prefeitura de Tokyo.

O ministro afirmou que o Japão irá responder com calma e determinação o território japonês em relação a quaisquer ações feitas pela guarda costeira chinesa.

Israel retira imposições de alimentos produzidos no Japão

O governo israelense retirou as restrições de alimentos do Japão que foram levantadas pelo país após o desastre nuclear de Fukushima Daiichi em decorrência do Grande Terremoto de Tohoku de 2011.

Atualmente 15 países mantém restrições de alimentos produzidos no Japão pelo receio de contaminação nuclear. Além de Fukushima, outras cinco prefeituras também passaram a importar seus alimentos ao país do Oriente Médio.

Fazenda de legumes em Fukushima
Fazenda de legumes de Fukushima opera após acidente nuclear das plantas Daiichi operada pelo TEPCO

Durante a proibição de importação, todos os produtos produzidos em Fukushima, Iwate, Miyagi Tochigi, Gunma e Chiba, incluindo grãos, frutos do mar e cogumelos.

De acordo com o Ministro da Agricultura, Silvicultura e Pesca, Kotaro Nogami, os produtos das regiões são inspecionados antes de serem exportados. “Com base na ciência, continuaremos a instar os países e regiões que ainda mantém restrições a eliminarem ou reduzirem as restrições”.

Forte nevasca deve atingir as regiões do Mar do Japão no fim de semana

A Agência Meteorológica do Japão alertou os residentes da região do Mar do Japão (Hokkaido, Tohoku, Kinki, Chugoku, Hokuriku, Hokuriku e Tokai) para forte nevasca que deverá chegar no dia 30 e seguir pelo fim de semana.

Imagens de satélite do Japão
Imagens de satélite mostram tempestade chegando ao Japão

As nevascas virão acompanhadas de fortes ventos que poderão atingir 126km/h em Tohoku e Hokuriku, 144km/h em Hokkaido e 108khm/h em Kinki e Chogoku. São esperadas também ondas de até 9 metros de altura em Hokkaido, Tohoku e Hokuriku.

A quantidade de neve poderá chegar a 70cm em Tokai e Hokuriku, 60cm em Hokkaido e Tohoku e 50cm na região de Hokuriku. Nas regiões de Hokkaido poderá nevar entre 20cm a 40 cm.

Forte nevasca no Japão
Fortes nevascas são esperadas para as regiões do Mar do Japão

Por isso, a Agência Meteorológica do Japão está alertando para as pessoas tomarem precauções em relação ao transporte e possíveis avalanches devido a grande quantidade de neve que as regiões deverão receber nesse fim de semana.

0 comentário em “Giro de notícias do Japão: 29 de janeiro de 2021, sexta-feira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s